Já pode visitar o enoturismo da Quinta da Pôpa sem sair de casa

O enoturismo da Quinta do Pôpa, no Douro, já se encontra novamente de portas abertas. Mas, desta vez, a reabertura não se faz apenas para quem pretende visitar este espaço de forma presencial. A partir de agora, também estão disponíveis visitas virtuais, que podem ser realizadas sem sair de casa: “Estamos perante uma estreia absoluta e pioneira em Portugal”, lê-se em comunicado.

Segundo a quinta, gerida pelos irmãos Vanessa e Stéphane Ferreira, trata-se de uma experiência de imersão virtual que permite conhecer a adega, a sala de cascos (na imagem em cima), a garrafeira e, ainda, a loja de vinhos. Em Agosto, passará a ser possível visitar também as vinhas de forma digital, através do site ou do QR code que será incluído nos novos contra-rótulos das garrafas deste produtor.

Ficam prometidas ainda actualizações regulares e a apresentação de novos recursos ao longo do ano, nomeadamente vídeos ou informações que possam ser relevantes para os visitantes. Além disso, é possível realizar a inscrição para ser membro do Pôpafriends Wine & Club.

As visitas virtuais podem ser realizadas a qualquer hora do dia (ou da noite) e são gratuitas, garantindo que qualquer pessoa pode explorar a Quinta do Pôpa, independentemente do local onde se encontre ou da agenda mais ou menos atarefada. No entanto, apesar de serem gratuitas, o produtor apela ao apoio à associação Bagos d’Ouro através de um donativo realizado directamente na conta da associação – criada para apoiar a igualdade de oportunidades para as crianças da região do Douro.

Este trabalho, que resulta de uma colaboração com as empresas 360 Unit e Pelican Bay, apresenta-se também como mais uma aposta em linha com a preocupação com a sustentabilidade. «Com esta ferramenta vamos poder chegar a mais pessoas, na partilha da nossa história e dos nossos vinhos, sem que tenham que viajar até nós no imediato. A transformação digital desembrenha um papel significativo no desenvolvimento sustentável e tem um enorme potencial para contribuir para a protecção dos ecossistemas e na proximidade das diferentes comunidades», explica Stéphane Ferreira, proprietário da Quinta do Pôpa. No prazo de cinco anos, a quinta pretende ter uma oferta integralmente sustentável.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...