Instagram perde 22% dos utilizadores após novas regras

Depois de ter anunciado alterações aos termos de utilização e privacidade, o Instagram perdeu cerca de 22% dos seus utilizadores diários em apenas 7 dias, segundo dados revelados pela AppData. As novas regras foram percepcionadas pelo público em geral como uma forma de a aplicação, detida pelo Facebook, poder vender fotografias pessoais sem qualquer autorização ou pagamento aos seus autores.

Segundo a AppData, citada pelo BlueBus, no período em análise, o tráfego no Instagram caiu de 15,9 milhões de acessos para 12,4 milhões. Apesar de as alterações aos direitos sobre as imagens ser a principal razão apontada, a AppData ressalva que a “sazonalidade do fim de ano pode ter contribuído para a quebra”.

Quando alterou, pela primeira vez, os termos de utilização e privacidade, o Instagram assumiu, de forma taxativa, os direitos sobre as fotografias que circulam na rede. “O Instagram não reclama a propriedade de quaisquer conteúdos que sejam publicados no serviço ou através do mesmo. Em contrapartida, o utilizador vem por este meio conceder ao Instagram uma licença não exclusiva, totalmente paga e livre de royalties, transferível e sub-licenciável para utilizar, à escala mundial, todos os conteúdos colocados no serviço ou através do mesmo”, lia-se numa das cláusulas que gerou a polémica.

Tal regra parecia indicar que o Facebook poderia passar a licenciar as imagens a outras empresas ou organizações, mesmo que estas pretendessem utilizar as fotografias em acções publicitárias. Porém, o CEO do Instagram, Kevin Systrom, apressou-se a negar tal hipótese. Admitindo que a complexidade da linguagem dos documentos legais esteve na origem da “confusão” do público, o responsável anunciou que os acordos seriam reescritos de uma forma mais simples e inteligível. «Para ser claro: não é nossa intenção vender as vossas fotos. Estamos a trabalhar numa revisão da linguagem dos termos de utilização para garantirmos que isto fica claro», afirmou o co-fundador do Instagram. Porém, nem mesmo as declarações de Kevin Systrom parecem ter sossegado os utilizadores.

As alterações aos termos de utilização e privacidade do Instagram entram em vigor a 16 de Janeiro de 2013.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...