IBM desvenda segredos da Geração Z

Apesar de os Millennials serem uma das principais preocupações das marcas, é preciso não esquecer que existe já uma outra geração a ganhar relevância. A IBM decidiu, por isso, estudar a Geração Z (nascidos a partir do final da década de 90), composta pelos mais jovens consumidores de hoje.

Segundo o estudo “Uniquely Generation Z”, estes jovens utilizam os dispositivos electrónicos maioritariamente para enviar mensagens de texto e conversar em chats (73%). Existe ainda quem use o smartphone e tablet para aceder a conteúdos de entretenimento (59%), jogar (58%), fazer os trabalhos de casa (36%), aprender algo novo (28%) e fazer compras/pesquisas (17%).

O mesmo estudo revela ainda que 66% dos jovens inquiridos dá valor a produtos de qualidade, contribuindo para uma melhor percepção da marca. Mais: 46% consideram importantes as opiniões e recomendações de amigos no momento de escolher uma marca e 45% privilegia marcas amigas do ambiente e socialmente responsáveis.

A Geração Z prova também ser mais exigente, já que 65% tolera que apenas um grupo muito reduzido de produtos esteja fora de stock e 65% quer descontos, cupões e programas de fidelização com recompensas. 56% dos inquiridos quer também que a experiência em loja seja divertida para que não se aborreçam.

Uma das conclusões destacadas pela IBM está relacionada com a influência que esta geração tem nos gastos familiares. Questionados sobre quais as categorias em que gastam o próprio dinheiro versus influenciam a forma como os pais gastam dinheiro, a segunda opção vence em “Roupa e Calçado”, “Cuidados Pessoais”, “Bens Electrónicos”, “Refeições fora de casa”, “Equipamento Desportivo”, “Comida e Bebida”, “Viagens”, “Bens para a Casa” e “Mobiliário”.

Por outro lado, as categorias em que gastam mais do seu próprio dinheiro do que o dos pais são “Livros e Música”, “Apps” e “Brinquedos e Jogos”. Em pé de igualdade estão “Eventos e Saídas” e “Streaming Digital”.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...