H&M quer ser primeiro destino de moda em Portugal

hm-logo_rsA ambição é forte: ser o destino número um de moda em Portugal. Quem o deseja é nem mais do que de Doris Klein, directora-geral da H&M em Portugal e Espanha, agora que a marca acaba de reabrir as portas da sua flagship store no Chiado.

Depois de seis meses de obras, a H&M apresentou-se hoje com uma área alargada para perto de 4000 metros quadrados (cresceu para a antiga Perfumes & Companhia), com mais produtos e a H&M Home, instalada no rés-do-chão. Doris Klein acredita que depois deste investimento – é a primeira loja a nível mundial a apresentar o conceito –, a marca irá crescer mais ainda do que no primeiro semestre do corrente ano, em que as vendas registaram uma subida de 18% face a 2013. Aliás, o potencial de crescimento do mercado português é a razão apontada pela directora-geral para o investimento realizado, não escondendo ser possível que a marca venha a abrir portas noutras cidades e a replicar o conceito agora apresentado no Chiado.

«A loja H&M Grandella tem um posicionamento destacado e, por isso, foi escolhida não só para esta remodelação como também para acolher a colecção para o lar», declara Doris Klein. Lançada em 2006, a H&M Home contém várias linhas de decoração para a casa, desde artigos para a casa de banho, cozinha ou quarto, com maior predominância para o têxtil.

A flagship do Chiado estende-se então por cinco pisos, com o primeiro destinado aos recém-chegados artigos para casa. O piso que se segue é totalmente dedicado ao homem e os dois seguintes à mulher (o terceiro mais casual e o quarto mais moda), enquanto o quinto piso acolhe toda a colecção infantil. A reabertura traz também a H&M Men Trend que se junta às outras linhas para homem, jovens, criança, de cosmética, lingerie e acessórios.

Espelhos, projecções e muita luz são os elementos determinantes na decoração da nova loja que emprega 100 pessoas, tendo agora recrutado mais 25.

Por M.ª João Vieira Pinto

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...