Guia sobre utilização de máscara: que tipos existem, como transportar e lavar

Andar de transportes públicos, ir ao supermercado ou à farmácia, visitar uma loja de roupa ou espaços fechados no geral. O número de cenários em que é necessário utilizar uma máscara aumentou consideravelmente desde que o desconfinamento teve início em Portugal.

Contudo, é uma obrigação que poderá ser desconfortável para muitas pessoas e que suscita dúvidas: que tipo de máscaras existem? Quais as diferenças? São as máscaras caseiras seguras? Como usá-las correctamente?

Thordis Berger, Chief Medical Officer do Holmes Place Portugal, dá resposta a algumas das perguntas mais frequentes:

Que máscaras existem?

– Máscaras médicas

Podemos distinguir as máscaras médicas em dois tipos: as máscaras cirúrgicas, que são sempre descartáveis, e as máscaras de protecção respiratória (também designadas “respiradores”), consideradas como equipamento de protecção individual (EPI).

A máscara cirúrgica é um equipamento médico-hospitalar descartável que limita a transmissão de agentes infecciosos por gotículas. É importante salientar que não protege de agentes infecciosos transmitidos por via áerea, ou seja, presentes em partículas de dimensões iguais ou inferiores a 5μm. Este tipo de máscara não impedirá, portanto, a eventual contaminação do utilizador por um vírus.

A máscara respiratória também designada por “máscara de protecção respiratória” é um equipamento de protecção individual (EPI). Impede o utilizador de inalar quer aerossóis (pó, fumo, névoa) quer vapores e gases (desinfetantes, gases anestésicos) perigosos para a saúde.

Também protege de agentes infecciosos transmissíveis por via aérea, inclusive da contaminação por vírus do tipo coronavírus (na origem da SARS), H1N1, etc;

Como o nome indica, as máscaras médicas devem ser reservadas aos profissionais de saúde, especialmente numa altura em que estes artigos são escassos.

– Máscaras não médicas

A propagação do Covid-19 a nível mundial fez com que as máscaras fabricadas profissionalmente se tornassem escassas, fazendo aumentar, significativamente, a produção de máscaras “caseiras”, feitas de algodão ou tecido.

Estas máscaras artesanais têm sido uma opção para muitas pessoas e o seu uso tornou-se quase omnipresente, dado a obrigatoriedade do uso de máscara em certos espaços públicos.

Para além de poderem ser lavadas e reutilizadas, as máscaras de pano funcionam como as máscaras cirúrgicas, ajudando a bloquear as gotículas da boca e do nariz do utilizador.

Relativamente a estas máscaras, no relatório de 6 de Abril de 2020, a OMS recomenda que se tenham em consideração os seguintes aspectos:

– O número de camadas de tecido e o próprio tecido em si. Deverão ter 3 ou 4 camadas: Interior, de absorção e exterior;

– A respirabilidade do material usado;

– As qualidades hidrofóbicas da máscara (repelência à água);

– A forma da máscara;

– O ajuste da máscara à cara;

Como colocar, tirar e descartar máscaras?

O uso incorrecto de qualquer tipo de máscaras pode aumentar o risco de infecção em vez de diminuir. É importante seguir as seguintes recomendações:

– Antes de colocar qualquer máscara, é necessário lavar bem as mãos, com água e sabão durante, pelo menos, 30 segundos.

– Ao colocar a máscara, garanta que a boca e o nariz estão cobertos. Amarre-a com segurança para minimizar os espaços entre o rosto e a máscara.

– Evite tocar na máscara enquanto a usar.

– Retire a máscara por trás, usando sempre os elásticos ou atilhos laterais.

– Depois de retirar a máscara, ou se a tocar inadvertidamente, lave bem as mãos com uma solução à base de álcool ou com sabão. A máscara de uso único deve ser colocada no lixo depois da utilização. Não a reutilize.

– Caso a máscara fique húmida, substitua-a de imediato por uma limpa e seca.

Como transportar a máscara?

Deve lavar bem as mãos imediatamente antes de colocar a máscara, conforme descrito anteriormente. Já com a máscara colocada, pode sair de casa.

No entanto este cenário nem sempre é possível. Para estas situações, use um saco plástico limpo, idealmente do tipo que se pode fechar com um zip, para guardar a máscara. Ao tirar a máscara deve tentar evitar tocar no interior deste saco. Evite também colocar a máscara solta à volta do pescoço.

O que fazer se a respiração com a máscara for difícil?

Isso não deveria acontecer. As máscaras de algodão clássicas são realmente tão permeáveis que não deve haver falta de oxigénio. Contudo, após um período de uso, muitas pessoas sentem alguma ansiedade e dificuldade na respiração. Mantenha a calma enquanto respira com a máscara e não inspire ou expire de uma forma particularmente forte, a fim de evitar uma hiperventilação.

Como fazer para a máscara ficar novamente limpa?

Lavar na máquina a pelo menos 60 graus ou, em alternativa, fervê-las numa panela de água durante cerca de dez minutos – estes são os métodos mais seguros.

Para a variante da panela, o tecido da máscara deve ser à prova de fervura, (que geralmente é o caso de algodão). Contudo, se existirem outros materiais, como borracha, uma camada intermediária ou certos metais, verifique se os pode ferver. A regra geral é: “60 graus, ou mais, elimina o vírus”.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...