Grupo Amorim leva o Dão na mochila às costas

O Grupo Amorim chegou ao Dão com um projecto que se quer diferenciador e criador de valor. Chama-se Taboadella, está engarrafado em portugalidade e já apresentou os primeiros vinhos ao mercado.

Texto de M.ª João Vieira Pinto

Quando o Grupo Amorim iniciou a produção de vinhos no Douro, há cerca de 20 anos, soube o que queria colher: um projecto de nicho, com posicionamento de topo. Tudo com tempo, a prazo! As vindimas dos últimos anos têm mostrado que a escolha de castas e finalização de lotes só podia ter sido aquela, com os vinhos saídos da Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo a conquistarem cá e lá fora.

Mas Luísa Amorim, a CEO de Taboadella e Quinta Nova, sabia que, chegando a fase de maturação, se quisesse crescer, ou tinha que reforçar na região ou seguir para outra. Foi o que fez, instalando-se no Dão, onde cultivou o projecto Taboadella que agora chega ao mercado.

Para ler o artigo na íntegra consulte a edição de Julho de 2020 da revista Marketeer.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...