Green Project Awards alargados a Moçambique, Cabo Verde e Angola

Green ProjectNa edição deste ano, os Green Project Awards (GPA), serão alargados a Moçambique, Cabo Verde e Angola, países que se juntam a Portugal e Brasil na realização do evento, co-organizado pela Agência Portuguesa do Ambiente, GCI e Quercus. As novidades da 6ª edição estendem-se às categorias a concurso, com a criação da “Iniciativa Jovem – Projecto 80”, que visa dinamizar o empreendedorismo juvenil.

Com a inclusão de Moçambique, Cabo Verde e Angola, a organização dos GPA (evento do qual a Marketeer é parceira) pretende cumprir o objectivo de «levar, via uma parceria com o Aicep, as boas práticas empresarias que temos em Portugal para os países de expressão portuguesa e estabelecer plataformas de cooperação entre o sector empresarial», explicou à Marketeer José Manuel Costa, presidente da consultora GCI, durante a cerminónia de apresentação do evento, que decorreu esta manhã na sede da CPLP – Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

«Os sectores da economia verde devem apostar na internacionalização, sobretudo através de parcerias. Portugal deve promover as suas tecnologias verdes junto dos países da CPLP», afirmou na cerimónia Paulo Lemos, secretário de Estado do Ambiente e do Ordenamento do Território. «A corrida para a economia verde já começou, com os países emergentes na linha da frente, e Portugal também deve entrar na corrida. Temos o know-how, as indústrias e as tecnologias para tal», reiterou o responsável. Os GPA 2013 serão apresentados em todos os países participantes ainda no decorrer deste mês, com excepção de Angola, onde não há ainda data de lançamento prevista.

Quanto à “Iniciativa Jovem – Projecto 80” destina-se a premiar estudantes entre os 13 e os 17 anos que “desenvolvam projectos que promovam a gestão eficiente de recursos, a diminuição da pegada carbónica e hídrica, a biodiversidade, o empreendedorismo, a economia verde e a inovação social ou, entre outras formas de cidadania e participação pública, o voluntariado”, explica a organização dos GPA em nota de imprensa. Os alunos interessados devem subemeter os seus projectos através das associações de estudantes das respectivas escolas de Ensino Básico ou Secundário.

Se, no caso das empresas, os GAP estão apenas abertos a projectos que estejam já em fase de protótipo, no caso dos estudante os projectos a concurso «serão avaliados para perceber se têm índices de replicabilidade» ao nível do mercado, explica José Manuel Costa. Os finalistas (entre 15 e 20 alunos) terão a oportunidade de visitar as instituições europeias em Bruxelas, durante duas semanas, para «perceber como é que a agenda do desenvolvimento sustentável será colocada nesses mercados», adianta o presidente da GCI.

Para além da “Iniciativa Jovem – Projecto 80”, há mais seis categorias a concurso, nomeadamente “Agricultura, Mar e Turismo”, “Investigação & Desenvolvimento”, “Information Technology”, “Gestão Eficiente de Recursos, “Produto e Serviço” e “Iniciativa de Mobilização SIC Notícias” (o canal oficial do evento). Os projectos podem ser apresentados até ao próximo dia 31 de Março.

Na cerimónia de lançamento da 6ª edição dos GPA, que tem como lema “Mobilizar Portugal”, foi ainda anunicada a criação da “Distinção Green Project Awards – CPLP”, que será atribuída no final do ano a um único projecto entre todos os vencedores das edições nos cinco países lusófonos.

Os GPA contam com o Alto Patrocínio da Presidência da República e são apoiados pelo Ministério da Agricultura, Mar, Ambiente e Ordenamento do Território, Ministério da Economia, Ministério da Economia, Ministério das Finanças, Ministério da Solidariedade e da Segurança Social, Secretaria de Estado do Desporto e da Juventude e CPLP. Até ao momento, nas cinco edição já realizadas foram distinguidos 43 projectos e recebidas mais de 800 candidaturas.

Texto de Daniel Almeida

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...