Gonçalo Reis: «Não há ajudas financeiras adicionais para o Grupo RTP»

«A RTP não beneficia e muito bem» dos 15 milhões de euros disponibilizados pelo Governo para a compra antecipada de publicidade institucional. Quem o diz é Gonçalo Reis, presidente do Conselho de Administração da RTP, que reuniu esta tarde com Marcelo Rebelo de Sousa para debater o panorama da comunicação social em Portugal.

Após a reunião, Gonçalo Reis afirmou que é entusiasmante conversar com um Presidente da República que se mostra genuinamente interessado no tema. Lembrou ainda que há uns meses, numa conferência promovida pelo Sindicato dos Jornalistas, já se falava da crise dos media e que, agora, a situação é ainda mais exigente. No entanto, a RTP não beneficiará de apoios complemetares.

«Não se colocam temas de ajudas financeiras adicionais para o Grupo RTP. O que está em marcha são os pacotes de estímulo ao sector da comunicação social, nomeadamente à imprensa. Mas a RTP não participa e não deve beneficiar desses estímulos», sublinhou Gonçalo Reis. A par da RTP também a agência Lusa fica de fora da compra antecipada de publicidade institucional.

O presidente do Conselho de Administração da RTP disse ainda que a RTP é uma empresa «sustentável, não problemática e virada para uma lógica de serviço público». Nesta fase de pandemia, tem, por isso, reforçado a programação em termos de educação, cultura e digital, sem esquecer o apoio à produção independente e às indústrias criativas.

Questionado sobre os trabalhadores precários, Gonçalo Reis indicou apenas que, nos últimos 18 meses, integrou 180 trabalhadores nestas condições. «A RTP está a dar a execução adequada a todo esse processo», disse o responsável, escusando-se a dar mais pormenores ou esclarecimentos relativamente às críticas da Comissão de Trabalhadores.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...