Gin tónico sem gin? Há um novo nicho de mercado a crescer

Já aconteceu pedir a lista de cocktails num restaurante ou bar e encontrar uma secção dedicada a bebidas sem álcool? Gin tónico sem gin ou Bloody Mary sem vodka são apenas algumas possibilidades e a explicação é simples: a procura por bebidas deste tipo está a aumentar e poderá mesmo tornar-se um novo nicho de mercado.

Segundo o jornal El Economista, os consumidores procuram propostas que lhes permitam participar na actividade social que é beber um copo sem colocar em causa a saúde. No Reino Unido, um estudo da FoodBev Media mostra que a venda de bebidas sem álcool ou com baixo teor alcoólico aumentou mais de 30% durante os meses de confinamento.

Estimativas da Fitch Solutions mostram que os gastos em bebidas não alcoólicas deverão ter crescido 4% no ano passado, estando prevista uma aceleração até 2023. Perante este cenário, a FoodBev apresenta três tendências para este ano:

Inovação

A indústria das bebidas sem álcool está a crescer como nunca tinha crescido e isso significa também inovação, uma vez que é preciso dar resposta às novas exigências e preocupações do público. Mas, atenção, as novas sugestões não devem comprometer valores como autenticidade, qualidade e exclusividade.

Segundo Alex Carlton, fundador da marca Stryyk, esta categoria ainda está na sua infância e a sua escala não tem precedentes, especialmente se pensarmos até onde poderá ir no prazo de cinco a 10 anos se as pessoas continuarem a moderar os seus estilos de vida.

Os consumidores também não se mostram interessados em pagar preços premium por bebidas que parecem ser mais do que são. Nesse sentido, é importante encontrar novos ingredientes que justifiquem o valor, desde rosmaninho a carvalho, passando por CBD.

Cerveja sem álcool

Um dos principais motores do crescimento do mercado das bebidas sem álcool será a cerveja, apoiada na vontade dos consumidores mais jovens de adoptarem um estilo de vida mais equilibrado. A cerveja é especialmente relevante uma vez que tem mostrado mais facilidade em chegar ao mercado de massas do que as bebidas destiladas, por exemplo.

Nos últimos cinco anos, o volume de vendas de cervejas sem álcool ou com baixo teor alcoólico cresceu aproximadamente 18% na Europa Ocidental, de acordo com dados do Euromonitor. Até ao final de 2022, deverá aumentar mais 12%.

Packaging e sustentabilidade

A terceira tendência apontada diz respeito às embalagens. Os consumidores, especialmente a geração Millennial, não está interessada somente no que está dentro do copo ou da garrafa, mas também nos materiais que rodeiam o produto.

Segundo a Grand View Research, o mercado global de bebidas em latas estará a crescer anualmente 4,6% entre 2016 e 2024. No que às bebidas sem álcool diz respeito, esta parece ser também uma preferência. Em vez de garrafas de vidro, a aposta vai para latas com uma imagem criativa e que são mais fáceis de transportar.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...