“Freelancer do Dia CCP by Marketeer”: Yuki Jung

É difícil sobressair por entre dezenas de curriculos. A partir de certa altura, os nomes confundem-se e aquele que poderia ser o par perfeito para um projecto na calha acaba por fugir. Partindo do directório lançado pelo Clube Criativos Portugal (CCP), a Marketeer propõe conhecer melhor alguns dos talentos freelancers nas áreas da criatividade e comunicação.

Yuki Jung (consultora, plant-based chef e conceptor) é a mais recente protagonista da rubrica “Freelancer do Dia CCP by Marketeer”, que apresentará, duas vezes por semana, exemplos de quem decidiu aventurar-se por conta própria.

Qual é a melhor coisa que já fizeste?

Como plant-based well-being chef & nutricionista, as minhas melhores experiências são aquelas em colaboração com projectos que têm a mesma visão que a minha: uma sensibilidade para um futuro verde e livre de crueldade, envolto em criatividade, cores e alegria.

Estou especializada em desenvolver menus temáticos para revistas e restaurantes e conceitos de alimentação consciente para eventos principalmente em Lisboa. A experiência através da qual eu cresci muito profissionalmente e pessoalmente foi a colaboração com um dos mais reconhecidos retiros de yoga de Portugal: Vale de Moses Retreat.

Experimentar o impacto dos alimentos saudáveis à base de plantas – ricos em prana, sabor e cores – reflecte-se na condição física e mental dos convidados e o facto de podemos partilhar e comunicar as nossas emoções através de alimentos é o que realmente me apaixona.

Qual é o projecto que queres fazer a seguir?

Encontrar um editor para o meu primeiro livro de culinária sustentável.

Porque é que te devem contratar?

Sou pura criativa e comunicadora. Se você gosta de criar algo especial e também tem foco em projectos sustentáveis com um grande coração e profissionalismo, terá em mim uma aliada.

Como vês a situação actual?

Actualmente na nossa sociedade, o mais importante é o lucro e o consumo conduzidos pelos lobbies. Se alguém quiser descobrir informações correctas, esse alguém deve esforçar-se a procurar por si próprio o que é a verdade, que muitas vezes está oculta. Fiz isso em relação à indústria alimentar e foi por isso que me tornei vegan.

Desde quando és freelancer e porquê esta decisão?

Sou freelancer desde sempre – veio naturalmente. Eu reinventei-me com o tempo, trabalhando como event designer e cenógrafa na área cultural na Alemanha, França e agora como chef vegan em Portugal.

Quais são as vantagens de desvantagens de ser freelancer?

Como freelancer, há altos e baixos financeiros, mas vivo uma vida com mais liberdade.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...