Fidelidade emite 500 milhões de euros de dívida a 10 anos

A Fidelidade anunciou, pela primeira vez, a emissão de 500 milhões de euros em dívida Tier II a 10 anos com uma taxa de juro de 4,25%.

Segundo a seguradora, a dívida foi subscrita por um alargado painel de investidores institucionais, maioritariamente europeus e americanos, permitindo reforçar os seus rácios de solvência em 25% e optimizar a estrutura de capital da companhia.

O prazo para o reembolso da dívida será em Setembro de 2031 mas a seguradora explica que poderá haver reembolsos antecipados em Setembro de 2026.

«Num claro sinal de confiança dos mercados, a procura superou mais de duas vezes o montante emitido e a taxa de juro baixou face ao valor de referência proposto”, referiu a seguradora, explicando que “inicialmente estava planeada a emissão de 300 milhões de euros, mas face à forte procura, a Fidelidade optou por alargar o montante de emissão para 500 milhões de euros”.

«O grande interesse demonstrado pelos investidores internacionais nesta nossa primeira emissão é um voto de confiança na solidez, e sobretudo na estratégia de crescimento da Fidelidade e no nosso plano de transformação em curso. Com esta emissão reforçamos os nossos rácios de capital e garantimos uma estrutura diversificada de investidores alinhados na nossa visão de longo-prazo, acompanhando também, desta forma, as estratégias de capital das nossas principais congéneres europeias e mundiais, que há muito vêm recorrendo a este mecanismo», afirma Rogério Campos Henriques, presidente executivo da Fidelidade.

Já o presidente do grupo, Jorge Magalhães Correia, afirma que «esta emissão, nas condições em que foi concluída, dá cumprimento a um dos objectivos do nosso plano estratégico e é um primeiro passo auspicioso da Fidelidade no mercado de capitais, um caminho que a Fidelidade quer construir de forma sustentada.»

A Fidelidade referiu ainda que esta operação foi liderada pela Morgan Stanley, Caixa BI e HSBC.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...