Festival à Janela vai projectar espectáculos nos prédios de Almada

Mariza, Noiserv e The Legendary Tigerman são alguns dos artistas que aceitaram o desafio do ateliê OCubo de criar um festival para quem não sai de casa. Nos dias 24, 25 e 30 de Abril e 1 de Maio, haverá espectáculos audiovisuais projectados em edifícios da cidade de Almada e no Monte de Caparica: bem-vindos ao Festival à Janela.

Mais conhecido pelos espectáculos de video mapping – incluindo projecções no Terreiro do Paço, em Lisboa – OCubo foca-se agora numa iniciativa cultural multimédia que ambiciona ser itinerante. A ideia é que, depois de Almada, possam aderir outras cidades de Norte a Sul de Portugal.

Para já, na margem Sul do Tejo, o Festival à Janela irá levar arte a quem está em casa entre as 21h e as 23h, durante quatro dias. A inauguração acontece já amanhã, dia 24, com o edifício do Hospital Garcia de Orta a servir de tela para a exibição de imagens animadas e de mensagens de agradecimento a todos os profissionais de saúde.

Também amanhã e no sábado, haverá uma vídeo-performance da fadista Mariza a cantar “Ó Gente da Minha Terra”. A programação conta ainda com uma coreografia virtual da dupla de bailarinos Catarina Casqueiro e Tiago Machado e com uma projecção de vídeo que assinala o 25 de Abril ao som de “Grândola Vila Morena”.

Nos dias 30 de Abril e 1 de Maio, juntam-se as exibições de hip-hop de Rafaela Pinheiro & Mucha e de dois momentos dedicados à música assinados por Noiserv e The Legendary Tigerman.

“Depois de Almada, o festival continuará a colorir as ruas de Portugal, por outras cidades e com mais artistas envolvidos, em datas e programa a comunicar oportunamente”, explica OCubo.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...