Exigências de beleza stressam mulheres portuguesas

Quase 20% das mulheres portuguesas reconhece que as exigências relacionadas com a aparência contribuem para os níveis de stress que sentem. A conclusão é do estudo “Beleza Profissional”, levado a cabo pela divisão de produtos profissionais da L’Oréal Portugal, que revela ainda que 47% das mulheres gostaria de ter mais tempo para tratar de si e da sua aparência no dia-a-dia.

Quanto aos hábitos e preferências das portuguesas, o mesmo estudo aponta para uma preocupação extra com o cabelo. Quando chega a hora de tratarem de si, as mulheres em Portugal dão prioridade ao cabelo, fazendo com que os tratamentos capilares representem 23% do total das categorias de beleza. Seguem-se os tratamentos de rosto (18%) e corpo (10%). Adicionalmente, 84% das mulheres considera que os tratamentos de estética são importantes para o seu bem-estar individual.

Tendo em conta que, apesar de o cabelo ainda ser prioridade, as mulheres já procurarem cuidados profissionais noutras áreas, os salões viram-se obrigados a mudar. Segundo o estudo da L’Oréal, 71,5% dos salões de cabeleireiro já tem serviços de manicure e pédicure e 34,5% tem tratamentos de pele e massagens.

Verificada a tendência, a L’Oréal também se adaptou às mudanças nas rotinas. Em 2010, comprou a marca de unhas essie e em 2014, adquiriu as marcas de tratamento de rosto e corpo Carita e Decléor. A divisão profissional da empresa “passou de ter uma oferta exclusivamente capilar para se tornar numa divisão com uma oferta de beleza global profissional e assim responder com soluções concretas aos novos desafios do mercado”, explica em comunicado.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...