Eventos migram para o digital

A crise sanitária obrigou ao cancelamento ou adiamento de milhares de eventos, onde se incluem os corporativos. A braços com uma crise, as empresas promotoras têm adoptado novas plataformas digitais que permitem a realização à distância e dar a volta.

Texto de Daniel Almeida e Rafael Paiva Reis

O surto epidemiológico de Covid-19 provocou uma hecatombe sem precedentes no sector dos eventos. De acordo com os dados da Associação de Promotores de Espectáculos, Festivais e Eventos (APEFE), desde Março e até ao final de Abril, a pandemia levou ao cancelamento, suspensão ou adiamento de cerca de 27 mil espectáculos em Portugal, sendo que os festivais de música e eventos análogos estão proibidos até ao final de Setembro. Aos eventos de índole cultural, juntam-se os corporativos, congressos e milhares de outros que foram também cancelados ou adiados, devido às regras de distanciamento social.

Para ler o artigo na íntegra consulte a edição de Junho de 2020 da revista Marketeer.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...