Estas vassouras portuguesas têm plástico vindo do mar

Há mais de 20 anos que a Fapil utiliza materiais reciclados na produção dos seus artigos. Agora, dá um passo em frente ao desenvolver uma gama de acessórios para a casa a partir de plástico marítimo: a empresa familiar portuguesa recicla materiais das artes de pesca e transforma-os em vassouras, baldes e caixas, entre outros.

O resultado é a gama Ocean, composta por 35 produtos que deverão ser colocados à venda já no próximo mês de Março. Na sua composição têm pelo menos 20% de plástico proveniente de actividade marítima, combinado com outros plásticos reciclados. Conta também, admite a Fapil, com uma pequena percentagem de plástico virgem.

«Estamos a trabalhar diariamente para que os produtos Ocean tenham a máxima percentagem de plástico reciclado e queremos chegar a um ponto em que todos os produtos Fapil são feitos, na sua totalidade, com plástico reciclado», adianta Fernando Teixeira, CEO da companhia. O responsável indica também que estão a desenvolver mais produtos para lançar ainda este ano.

Estimativas apontadas pela Fapil revelam que, a cada 20 segundos, serão deixados nos oceanos cerca de 20 mil quilos de materiais fruto das artes de pesca (estudo Greenpeace Alemanha de 2019). A Fapil quer, como explica Fernando Teixeira, “fechar a torneira” e impedir que mais plástico vá parar ao mar.

«Se dermos um destino e utilidade a este plástico, se as entidades colaborarem para agilizar processos e informar quem trabalha nas actividades de pesca, motivando-os, certamente que conseguiremos travar uma parte do problema. Estamos, cada um, a fazer algo para que, gota a gota, se resolva este desafio», conclui o CEO.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Automonitor
Nissan LEAF em modo drift