Enoturismo é a arma de Lisboa para impulsionar rota de vinhos

O Conselho Geral da Comissão Vitivinícola da Região de Lisboa (CVRL) aprovou a instituição da Rota dos Vinhos de Lisboa. O projecto será alicerçado num plano de investimento que a comissão descreve como ambicioso e que terá como foco o enoturismo – neste momento, já existem 30 projectos a funcionar.

“Este é um momento de grande afirmação da Região Demarcada dos Vinhos de Lisboa, pois trata-se de uma decisão tomada por unanimidade o que mostra vontade e determinação de todos em abraçar este eixo estratégico de intervenção”, indica a CVRL em comunicado.

Para que o enoturismo possa ser, de facto, um motor de crescimento, a CVRL compromete-se a trabalhar com os municípios, enotecas, restauração, hotelaria, turismo e animação turística. Fomentar o diálogo entre todos os agentes, definir referenciais para cada ramo de actividade, promover sinergias e incentivar a criação de produtos de enoturismo serão os desafios do Conselho Estratégico da Rota.

Com os próximos três anos como horizonte, a CVRL prevê a realização de um conjunto alargado de actividades que juntem o vinho a outras áreas como cultura, património e gastronomia. A ideia é que “venham a ser um polo aglutinador de todos os agentes públicos e privados que trabalham nesta temática”.

Entre os projectos de enoturismo que já estão a funcionar em pleno, há espaço para provas comentadas pelo produtor com vista para as vinhas, alojamento em espaço rural, casamentos nas vinhas e adegas, hipismo ou experiências de vindima.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...