«É urgente ajudar as empresas a transitar para o digital»

MARKETEER CONTENTS

Ajudar a reabilitar os negócios de hotelaria, restauração e retalho que estão em risco é a grande prioridade do #VamosRecuperarPortugal, um programa gratuito de formação em Marketing Digital.

Nunca, como hoje, o digital e o e-Commerce foram tão cruciais para a sobrevivência de qualquer negócio. Para ajudar os comerciantes e trabalhadores portugueses a saírem mais rapidamente da crise provocada pela Covid-19, o consultor de marketing online Marco Gouveia está a promover o programa #VamosRecuperarPortugal, que inclui cursos de Marketing Digital dedicados a três das áreas mais afectadas pela pandemia: hotelaria, restauração e retalho. O programa consiste numa série de três masterclass gratuitas, com a duração de quatro horas – uma já decorreu, mas há mais duas agendadas, para 24 de Outubro (retalho) e 14 de Novembro (restauração).

Como surgiu a ideia de criar o projecto #VamosRecuperarPortugal?

Trabalhando na área do Marketing Digital há tantos anos e olhando para o crescente desemprego no País, devido à Covid-19, percebi, em conjunto com a minha equipa, que nunca foi tão urgente ajudar as empresas a transitar – da forma certa – para o digital. Deparo-me diariamente com empresários que perderam o seu posto de trabalho e estão numa situação penosa por não terem uma presença online consolidada. Muitos outros negócios correm esse risco, ao não se prepararem. Optámos, pela primeira vez, por formar em Marketing Digital áreas de negócio específicas, que são das que mais têm sofrido com a pandemia: hotelaria, retalho e restauração. O programa gratuito destina-se, especialmente, aos trabalhadores destes três sectores, mas estende-se a todos os interessados na área do Marketing Digital (empresários, gestores de conteúdo, directores, freelancers, estudantes ou proprietários de websites).

Prevêem lançar mais algum projecto na área da literacia digital?

A nossa missão é ajudar as pessoas e as empresas a alavancarem os seus negócios através do digital. Por isso, todos os dias disponibilizamos conteúdo gratuito sobre Marketing Digital nas nossas redes sociais e no nosso blogue. Porque ninguém deve ser privado de educação digital. A par disso, o nosso foco é a formação. Através dos nossos cursos, procuramos formar os nossos alunos da forma mais completa e com o máximo acompanhamento possível. Investir nas nossas capacidades digitais já não é algo que se possa projectar fazer num futuro indeterminado; é necessário fazê-lo hoje. A prova disso é de que quem não tinha uma presença online sólida foi-se abaixo e os que já eram fortes no online prevaleceram. A pandemia veio exacerbar uma tendência que já se verificava: só o offline já não chega e o online tem de ser bem feito, para ser relevante. Quanto a novos projectos, vamos lançar um novo curso de Marketing Digital, o mais completo até hoje, e que já se encontra disponível no nosso HUB,uma plataforma de venda de cursos e acompanhamento ao aluno.

Em que consiste este curso?

O nosso maior objectivo é que os nossos alunos possam sair das nossas formações com confiança e capacidade para trabalhar no desenvolvimento digital dos seus negócios autonomamente. O facto é que as competências no digital são muito interdependentes. Assim, decidimos incluir no curso todos os módulos sobre as áreas do Marketing Digital que vemos como cruciais para uma forte presença online e potencializadora das vendas: Estratégia de Marketing, SEO, Google Ads (Search, Display e Shopping), Facebook & Instagram Ads (Gestão de Anúncios), E-mail Marketing, Google Analytics, Google Tag Manager e Google Data Studio. O grande diferencial deste curso está na extensão do conteúdo programático – que se prolonga ao longo de 68 horas – e na forte implementação prática que é promovida em todas as nossas formações digitais. O curso decorre online e em directo, de 1 de Outubro a 17 de Novembro, em horário pós-laboral.

Em Junho, fundou a agência Influenza. O que o motivou a tal e porquê nesta altura?

Identifiquei dois desafios principais. Por um lado, esta é uma esfera desprovida de bases legais fortes e de uma reputação sólida para se defender ou poder, sequer, reivindicar determinados direitos que lhe deveriam ser reconhecidos. Por outro, este tipo de marketing também tem mudado a um ritmo alucinante: há um interesse crescente no desejo de autenticidade, de honestidade, com os mercados de nicho (micro e nano-influenciadores) a crescerem imenso. Verifiquei que existia uma enorme lacuna em Portugal, com um distanciamento entre influenciadores ou potenciais influenciadores e marcas. Por estes motivos, eu e a minha equipa decidimos agir.

Qual o posicionamento da agência?

A Influenza visa não só servir de ponte entre influenciadores e marcas, mas também apoiar cada um destes intervenientes a expandirem a sua influência no digital. A nossa missão centra-se nas pessoas e na sua evolução. Apoiamos desde micro a macroinfluenciadores, porque, num mundo definido pelos consumidores, acreditamos que o Marketing de Influência converge, cada vez mais, num factor nuclear: a confiança, que não é, exclusivamente, medida através do número de seguidores. É fundamental saber seleccionar os influenciadores mais adequados à nossa marca e à nossa missão, e coordenar esforços para que as parcerias beneficiem ambas as partes e respeitem o trabalho do criador de conteúdo (aí reside a utilidade e conforto da mediação realizada por uma agência). Todos têm potencial e capacidade de influenciar a sua audiência, de uma forma positiva e altruísta. É a partir desta crença que definimos como mote: “Start Today Influenzing the World of Tomorrow”.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...