E se o seu bebé dormisse num berço de cartão?

Chama-se Baby Box e é um mini-berço de cartão desenvolvido por uma startup de Vila Nova de Famalicão que garante diminuir o risco de morte súbita em bebés.

A Baby Box é uma caixa de cartão que mede aproximadamente 68 cm de comprimento e 42 cm de largura, com um colchão de espumar firma no fundo, que funciona como um berço portátil. De acordo com a startup responsável pelo projecto, visa promover práticas de sono mais seguras para os bebés, no sentido de diminuir o risco da Síndrome de Morte Súbita do Lactente. Uma das explicações é que, pela sua dimensão e design minimalista, «reduz a tendência dos pais colocarem objectos junto ao bebé, como peluches, brinquedos e almofadas, uma prática que pode potenciar mortes por asfixia», explica a Baby Box.

A ideia foi importada de Inglaterra, onde Verónica Macedo, uma enfermeira de 32 anos, e o seu companheiro, João Cortinhas, viveram durante seis anos. No entanto, o conceito nasceu na década de 30 na Finlândia, como iniciativa do Governo local para apoiar as mães e promover um início de vida semelhante para todos os bebés. Hoje, é prática comum em países como Reino Unido, Escócia, Austrália e EUA.

Quando souberam que iam ser pais, Verónica e João regressaram a Portugal já com o objectivo de criar, por cá, este negócio. «A Baby Box é uma caixa de cartão certificado e muito confortável, especialmente desenhada para poder ser usada como um mini-berço, com a vantagem de poder ser transportada para qualquer lugar da casa, o que permite que as práticas seguras sejam cumpridas onde quer que os pais estejam», explica em nota de imprensa Verónica Macedo.

A Baby Box está disponível a partir de hoje para encomenda, através do site da empresa, por 34,95 euros (por enquanto apenas para Portugal Continental).

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...