E o Oje continua…

Contrariamente ao que a Marketeer noticiou no final da semana passada, o jornal OJE, detido pela Megafin Sociedade Editorial, não encerrou portas esta segunda-feira.

Aliás a direcção comercial do título contactou ontem, por email, as agências de meios a actuar em Portugal onde informava acerca da continuidade do projecto. “Após o habitual interregno que fazemos neste período entre o final e o início do ano, o OJE retoma neste dia a publicação da edição impressa, como planeado, voltando assim a levar aos nossos leitores a principal actualidade económica”, lê-se nessa missiva a que a Marketeer teve acesso. A direcção comercial sublinhava ainda que o título está ciente dos desafios que os esperam e com”vontade, empenho e muita criatividade para os superar com sucesso”. E, para tal, espera continuar a contar com o “apoio e confiança de todos os parceiros e leitores”.

Recorde-se que o OJE foi lançado em 2006 com o objectivo de ser um “jornal urbano, pensado para as pessoas com tempo muito limitado mas que precisavam de estar informadas sobre a actualidade económica nacional e internacional”. O jornal económico tem ainda algumas propostas de entretenimento e as últimas do desporto.

No site do jornal lê-se ainda que o “compromisso é entregar directamente nas empresas (até às 8 horas da manhã) um jornal económico de qualidade na sede das principais empresas e instituições públicas pelo menor custo possível”. O jornal é disponibilizado por assinatura, com um preço simbólico de capa de um cêntimo.

O jornal foi lançado em 2006 por Álvaro de Mendonça e Tiago Cortez, que entretanto venderam as suas participações e deixaram o projecto.

A Marketeer não conseguiu, até ao momento, saber junto da actual direcção do jornal quais os moldes em que o OJE vai continuar e se manterá a sua edição impressa diária, se passará a semanal ou a ser exclusivamente online.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...