Dodot doou 200 mil fraldas para bebés prematuros

A Procter & Gamble (P&G) Portugal revelou o seu relatório de cidadania corporativa de 2019, detalhando os resultados do trabalho desenvolvido pela companhia no nosso País em áreas como o impacto na comunidade ou a igualdade de género.

Na área do apoio à comunidade, o relatório dá conta de diversos projectos com impacto social, tais como: a doação de 200 mil fraldas Dodot para bebés prematuros a hospitais de todo o País e de 20 mil euros à XXS – Associação Portuguesa de Apoio ao Bebé Prematuro; a oferta, em parceria com a Entrajuda, de mais de 38 mil quilos de produtos a 129 instituições; e a criação, através da marca Ausonia em colaboração com a Liga Portuguesa contra o Cancro, de uma bolsa de investigação científica de 15 mil euros, na área do cancro da mama.

No campo da igualdade de género, o relatório revela que mais de 50% da equipa de liderança da P&G em Portugal são mulheres e mais de metade dos colaboradores é do sexo feminino. Além disso, no ano passado, a companhia aumentou para 10 semanas a licença de parentalidade gozada pelo pai.

Já na área da sustentabilidade ambiental, destacam-se os dados que revelam a utilização de electricidade 100% renovável em todas as fábricas da companhia em Espanha que abastecem o mercado português, bem como a redução do consumo de água potável em 26% numa destas unidades fabris.

«A P&G tem a visão e a ambição de ser uma empresa que é uma força do bem e, ao mesmo tempo, uma força para o crescimento. Assim, estamos comprometidos em continuar a incorporar a nossa cidadania corporativa em tudo o que fazemos», afirma em nota de imprensa Cláudia Lourenço, directora-geral da P&G Portugal.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...