Directores de marketing pouco atentos a novos meios

cmologoAs redes sociais e os meios de comunicação não tradicionais ainda não estão no foco das atenções dos directores de marketing. Pelo menos é o que revela um estudo recente do CMO Club e da Hill & Knowlton, segundo o qual mais de quatro em cada cinco (84%) directores de marketing investem menos de 10% dos seus orçamentos nestes suportes. Além de que mais de metade (55%) aloca apenas 5% ou menos.

Paradoxal, quando se sabe que o número de adultos que utiliza a internet e que têm perfis em redes sociais quadruplicou desde 2005?

Segundo o estudo, sete em cada dez directores de marketing afirma ter níveis de conforto médios ou elevados em relação à utilização de meios de comunicação não tradicionais. No entanto, poucos são os que os incluem nos planos estratégicos das suas marcas, perdendo a aprendizagem que advém destas ligações e a possibilidade de contribuir para as conversas que se realizam online.

“O trabalho de um marketeer é cada vez mais desafiante e muitos directores de marketing estão ainda a aprender a relacionar-se com outros públicos que não os seus clientes. No mercado actual, todos são influenciadores,” considera Teresa Figueira, general manager da Hill & Knowlton Lisboa.

Em conclusão, o estudo revela que os directores de marketing começam a perceber que têm de se focar em três áreas vitais para manter a relevância junto dos seus clientes e consumidores. Em primeiro lugar, têm de alargar a colaboração interna. Em segundo, o tempo de monitorização e partilha de informação sobre o cliente não pode ser tão longo. E, por último, é imperativo alargar horizontes e envolver formalmente novos stakeholders externos.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...