Dicas de Content Marketing para orçamentos reduzidos

Empreendedores que estejam a tentar fazer crescer uma startup podem ter tendência para deixar para segundo plano o Content Marketing, especialmente se o orçamento não contar com muitos zeros. Segundo Lucas Miller, fundador da Echelon Copy (empresa dedicada à produção de conteúdos), este é um erro.

Até porque dados da Aberdeen mostram que para 51% das empresas os leads obtidos através de Content Marketing têm melhor qualidade do que aqueles obtidos a partir de publicidade tradicional. O segredo poderá estar na aposta em estratégias que não requerem muito investimento.

Num artigo publicado no site Entrepreneur, Lucas Miller deixa quatro sugestões:

1 – Criar um blog. Segundo o responsável, o velhinho blog ainda é uma opção válida nisto do Content Marketing. Criar uma plataforma deste género representa uma forma fácil e barata de disponibilizar conteúdos de qualidade ao público, sendo que deve fazer parte do site da empresa – em vez de ser uma página independente.

Para manter os custos num nível baixo, Lucas Miller propõe que seja o próprio empreendedor a escrever os artigos, ou outros membros da equipa que tenham conhecimento sobre algum tema. Contratar alguém em regime de freelancing também é uma possibilidade, mas mais dispendiosa;

2 – Monitorizar tópicos tendência. Para garantir que os conteúdos desenvolvidos são do interesse do público-alvo não é obrigatório realizar estudos de mercado ou painéis de teste. Basta acompanhar os tópicos que são tendência na indústria em questão, nomeadamente através do Google Analytics;

3 – Construir uma lista de subscritores envolvidos. O fundador da Echelon Copy menciona um estudo da Adobe para sublinhar que 98% dos Millennials verifica o seu email pessoal regularmente. Nesse sentido, o Email Marketing também pode ser uma aposta, desde que se construa uma lista de subscritores com níveis de engagement (ou envolvimento) elevados. Para isso é preciso garantir que os conteúdos incluídos nos emails (sob a forma de newsletter, por exemplo) são de qualidade e do interesse dos subscritores.

Assim que existir uma lista forte de subscritores, as marcas têm a certeza de que estão a comunicar com fãs, com pessoas que podem funcionar como “top-quality leads”;

4 – Criar conteúdos de vídeo. O último conselho envolve um dos formatos que mais tem crescido. Segundo Lucas Miller, os conteúdos de texto são óptimos, mas o ROI é mais elevado com os vídeos: um estudo da Renderforest revela que 78% dos negócios aumentaram o respectivo tráfego online depois de criarem conteúdos de vídeo.

Esta dica parece ser mais difícil de colocar em prática para quem tem orçamentos mais limitados. Porém, não faltam aplicações e ferramentas gratuitas que ajudam a desenvolver vídeos a partir do smartphone. Slice, Videoshop e InShot são algumas das recomendadas.

Lucas Miller aconselha ainda a que se aproveitem temas já tratados no blog ou newsletters, transformando-os em conteúdos de vídeo.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Burnout: seis sinais de alerta a que deve estar atento
Automonitor
Nissan LEAF em modo drift