COVID-19 impulsiona procura por alimentos locais a preços razoáveis

Alimentos saudáveis, de origem local e com preços razoáveis. Esta será uma das exigências dos consumidores na sequência da pandemia de COVID-19 que assola o Mundo. «Estamos perante um consumidor preocupado com a sua saúde, sensivel ao desperdício alimentar e que respeita o meio ambiente», afirma Fernado Móner, presidente da Confederación Española de Consumidores y Usuarios (CECU).

Citado pelo jornal El Economista, o especialista esteve presente numa conferência virtual sobre a resposta do sector agroalimentar às exigências dos consumidores. No mesmo evento, ficou claro que a produção local é uma preocupação particularmente agora em tempo de crise, uma vez que poderá ajudar a alavancar a actividade económica – especialmente, em zonas mais locais. É também uma forma de agradecer aos profissionais que garantiram que os supermercados continuassem a ter produtos e que nenhum alimento essencial faltasse.

Além disso, foi também destacado o papel da imprensa e dos cozinheiros ou chefs no sentido de promover a aquisição de conhecimentos sobre o valor nutricial dos alimentos, desconstruindo mitos e fake news. É preciso também comunicação em toda a cadeia, de modo a reduzir o distanciamento entre o produtor e o consumidor.

«Os consumidores vão dar prioridade a alimentos saudáveis. Sobretudo aqueles que cuidam do sistema imunitário», acrescenta Gregorio Valera, professor da Universidade CEU San Pablo. Além da questão económico e de apoio aos agricultores e pequenos produtores, a crise sanitária despertou a consciência dos cidadãos para a necessidade de um dieta mais equilibrada que ajude a fortalecer o corpo.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...