COVID-19. Heineken doa 15 milhões de euros à Cruz Vermelha

A Heineken está ciente de que a comunidade de ajuda humanitária precisa de mais apoio. Por isso mesmo, compromete-se a doar 15 milhões de euros à Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (CICV). O montante deverá destinar-se ao apoio aos mais carenciados afectados pelo COVID-19, expecialmente em África, na Ásia e América Latina.

«Há mais de 100 anos que a Cruz Vermelha trabalha incansavelmente para salvar vidas em todo o Mundo. Agora, mais do que nunca, queremos oferecer-lhe o nosso apoio no trabalho que fazem para ajudar os mais desfavorecidos a vencer o COVID-19», explica Jean-François van Boxmeer, presidente do Conselho de Administração e CEO da Heineken.

A marca de cerveja tem ainda em cima da mesa outras medidas de combate à pandemia. No que aos colaboradores diz respeito, está a trabalhar para que todos sigam as regras de higiene e distanciamento necessárias, garantindo ainda que têm acesso ao apoio necessário para desenvolverem as suas actividades em segurança. A Heineken assegura também que não irá recorrer a medidas de lay-off estrutural até ao final deste ano.

Quanto aos fornecedores, a marca compromete-se a pagar de acordo com as condições acordadas previamente e a apoiar os parceiros de pequena e média dimensão mais fragilizados através de pagamentos antecipados.

Junto do público, o plano da Heineken passa, por exemplo, por doar água e bebidas não alcoólicas ou por produzir higienizadores de mãos. Está ainda a realizar contribuições monetárias para instalações médicas.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...