Covid-19 faz disparar pagamentos contactless na Europa

Nos últimos três meses, efectuaram-se, na Europa, 500 milhões de transacções sem necessidade de introdução de código PIN, um número justificado, em parte,  pela pandemia de Covid-19.

A necessidade de evitar o contacto físico durante as compras e o aumento do limite de valor para pagamentos contactless (de 20 para 50 euros em Portugal) foram dois motivos que impulsionaram esta forma de pagamento.

Actualmente, mais de 75% dos pagamentos com Visa são efectuados com recurso a esta tecnologia. Segundo a Visa, em alguns países europeus, a quota das transacções contactless mais do que duplicou em termos homólogos . Os números revelam ainda que em muitos dos maiores países da Europa, a quota de transacções contactless em pagamentos Visa aumentou pelo menos 20% face ao ano passado.

«A popularidade crescente dos pagamentos contactless em toda a Europa não é de todo uma novidade. A pandemia serviu para acelerar uma tendência já existente, com a diferença de que agora os pagamentos contactless já não são uma conveniência, mas sim uma necessidade. Quando a pandemia mundial surgiu, a nossa prioridade imediata, em conjunto com os nossos parceiros por toda a Europa, foi aumentar os limites nos pagamento contactless, como forma de ajudar os consumidores a efectuarem pagamentos de forma mais fácil e segura, independentemente do valor, tendo apenas de introduzir o código PIN a partir dos 50 euros», afirma Paula Antunes da Costa, country manager da Visa em Portugal.

A marca refere ainda que os cartões contactless apresentam as taxas de fraude mais baixas de qualquer método de pagamento, com as fraudes nos pontos de venda físico a permanecerem em mínimos históricos em países onde os pagamentos contactless são amplamente utilizados.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...