Coronavírus: quiosques interactivos Tomi… já não são interactivos

O pacote de medidas de prevenção do Tomi face ao novo coronavírus passa pelo fim da interactividade. Conhecido precisamente pela possibilidade de tocar e interagir, este equipamento de informação urbana vê, agora, uma das suas principais características desactivadas.

“Solicita-se aos utilizadores que não toquem no Tomi temporariamente”, indica a empresa responsável pelos quiosques. Em comunicado, revela ainda que o tipo de conteúdos divulgados nesas estruturas também mudou em linha com o combate ao COVID-19: a partir de agora, é exibida informação oficial e fidedigna, disponibilizada pela Direcção-Geral de Saúde.

Os quiosques Tomi apresentam recomendações, medidas de prevenção e alertas importantes, em colaboração com esta autoridade. A iniciativa já está implementada na rede Lisboa, em coordenação com a MOP, Câmara de Lisboa/EGEAC e Metro de Lisboa, bem como no Algarve, Figueira da Foz, Évora, Águeda, Angra do Heroísmo (Açores) e Guimarães, entre outras cidades e regiões onde o Tomi está presente.

“A acção continua a ser implementada gradualmente”, adianta ainda o mesmo comunicado. O Tomi pretende, desta forma, funcionar como um meio de divulgação, disponibilizando alertas de última hora e actualizações automáticas.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...