Coronavírus faz disparar consumo de televisão entre os mais jovens

Espanha acaba de declarar quarentena obrigatória em todo o país, obrigando os cidadãos a ficar em casa, excepto para se deslocarem para o trabalho, farmácia ou supermercado. Mais tempo no lar poderá significar mais tempo em frente à televisão, tal como demonstra o mais recente relatório da Publicis Media.

Ainda antes da quarentena, o consumo de televisão no país vizinho já tinha disparado, especialmente entre os mais jovens. A análise, centrada em Madrid, mostra que, no dia após as escolas fecharem, se verificou um incremento de 16% no consumo de conteúdos de entretenimento via TV por parte dos espectadores com mais de quatro anos. Divulgados pelo site MarketingNews, os dados indicam que crianças entre os quatro e os 12 anos passaram de 76 minutos a ver televisão para 145 minutos. Nos jovens entre os 13 e os 24, a subida é de 78 para 129 minutos.

Quando aos adultos, o salto no consumo diz respeito ao entretenimento mas também à informação. Neste sentido, a Publicis dá conta de que os canais que mais tempo dedicam a conteúdos noticiosos são os que estão a conquistar mais audiências (La Sexta, por exemplo). Por outro, lado canais com menos informação não despertaram tanto interesse (Cuatro, por exemplo).
Olhando para o total de Espanha, os canais informativos viram a audiência passar de 50,9 para 55,9%, ao longo da última semana.

Coronavírus lidera nas rede sociais

Em Espanha, somam-se perto de três milhões de menções ao novo coronavírus desde 1 de Janeiro, nas redes sociais. Até 10 de Março, a média de referências por dia era de 42 mil. No entanto, considerando apenas o último mês, esta média salta para 84 mil, coincidindo com os primeiros casos confirmados no país.

O Twitter é a plataforma preferida de quem fala sobre o tema online, respondendo por 95% da menções. A maior fatia chega de Madrid (27,4%), o principal foco de contágio no país vizinho.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...