Corona sobrevive ao vírus e é considerada a marca de cerveja mais valiosa do Mundo

No início da pandemia, multiplicaram-se os memes pela Internet em que a cerveja Corona surgia associada ao novo coronavírus. A semelhança no nome não passou despercebida, mas a coincidência que podia ter corrido mal em termos de negócio acabou por não ser um problema.

Segundo o ranking da Brand Finance referente às marcas de cerveja mais valiosas, a nível global, a mexicana Corona permanece no primeiro lugar, com uma avaliação de cerca de 5,8 mil milhões de dólares. Trata-se, ainda assim, de uma descida de 27,8% em relação ao ano anterior.

No entanto, a Brand Finance indica que a Corona “mantém-se um exemplo de resiliência de uma marca global forte e reputada, tendo anunciado recentemente uma iniciativa para apoiar a indústria da restauração a recuperar dos efeitos da pandemia”. Além disso, é uma das marcas de retalho que mais rápido cresce no Reino Unido, sendo que está presente em mais de 120 países.

A Heineken surge em segundo lugar no ranking (5,6 mil milhões de dólares), logo seguida pela Budweiser (quase 4,8 mil milhões de dólares). O top 5 conta ainda com a Victoria (4 mil milhões de dólares) e com a Bud Light (3,9 mil milhões de dólares).

No seu conjunto, as marcas que compõem o top 50 mundial viram o seu valor recuar 16%, de 94,9 mil milhões para 80,2 mil milhões de dólares, entre 2020 e 2021. A belga Michelob foi a insígnia que mais cresceu, tendo saltado 13 lugares no ranking graças ao aumento de 39% no seu valor. A australiana XXXX e a espanhola Estrella Damm aparecem logo depois na lista das marcas que cresceram mais rapidamente.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...