Consumo de suplementos alimentares aumenta em pandemia

Um estudo realizado pela Deco Proteste mostra que 41% dos portugueses consome suplementos alimentares. Além disso, três em cada 10 consumidores reforçaram a toma deste tipo de suplementos desde que a pandemia teve início.

De acordo com a mesma análise, querem proteger-se do novo coronavírus: 71% dos consumidores considera que os suplementos alimentares reforçam o sistema imunitário e que poderá ajudar a evitar uma infecção por Covid-19.

A Deco Proteste indica ainda, em comunicado, que 61% dos inquiridos referiu mesmo o fortalecimento do sistema imunitário como principal razão para o consumo de suplementos alimentares. Por outro lado, 60% apontou para o reforço de energia e 52% para o restabelecimento dos níveis de vitaminas e minerais no organismo.

“O consumo de suplementos alimentares está também correlacionado com o nível de escolaridade, sendo que à medida que o grau académico aumenta, sobe a procura por estes produtos”, aponta a Deco Proteste. Verifica-se ainda que a maioria dos consumidores é do sexo feminino (59%) e que a média de idades se fixa nos 39 anos.

Mas como deve ser tomada esta decisão? Segundo o mesmo estudo, 76% dos inquiridos considera que é necessária supervisão de um profissional de saúde. Quanto ao local de compra, as farmácias concentram as vendas de suplementos alimentares (63%), notando-se ainda uma procura significativa pelas lojas online (42%).

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...