Construção de um futuro sustentável

A Missão Continente representa todas as iniciativas de responsabilidade social do Continente e o seu compromisso para a construção de um futuro sustentável. Alinhada com os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, tem vindo a promover o desenvolvimento de projectos e iniciativas relacionados com o tema da Alimentação, focando-se em actividades que vão ao encontro das necessidades da sociedade, que tenham a sensibilização e a mobilização como foco central de actuação.

A Missão actua em três eixos – Food, People e Planet – com compromissos específicos em cada um. No eixo Food compromete-se a promover hábitos alimentares saudáveis; disponibilizar informação que suporte o consumidor nas suas escolhas; reduzir o desperdício alimentar e encontrar soluções para os excedentes de alimentos que ocorrem, nomeadamente através do desenvolvimento de produtos de economia circular; sensibilizar para o consumo sustentável; promover a produção nacional e sustentabilidade do pescado. No eixo People compromete-se a promover o bem-estar social. Este compromisso passa por estar próximo e ser parte activa de comunidades locais, doações de alimentos e apoio a projectos transformadores com impacto social e apoio a projectos e iniciativas locais; cuidar da comunidade interna: disponibilizar boas condições de trabalho, proporcionar o seu desenvolvimento, bem-estar e qualidade de vida. No eixo Planet promove boas práticas ambientais, a redução do consumo de recursos naturais e a economia circular dos produtos e embalagens. Compromete-se ainda em reduzir o plástico e sensibilizar e mobilizar para a adopção de comportamentos ambientalmente responsáveis.

Redução de plásticos

Há já muitos anos que a Sonae MC tem preocupações ao nível da sustentabilidade. Em 1985 foi formado um grupo de trabalho que concedia apoio à administração da empresa sobre questões ambientais. Em 2000, o grupo de trabalho evoluiu para uma Direcção de Ambiente, com responsabilidades na gestão ambiental. A Estratégia de Sustentabilidade formulada é estruturada em quatro áreas: energia e alterações climáticas; economia circular; sourcing responsável; e oferta responsável. Esta estratégia visa contribuir para uma pegada ecológica sustentável, reduzindo os plásticos nas embalagens dos produtos de marca própria e procurando alternativas. Estes são alguns dos desafios transversais a todas as áreas de intervenção do grupo de trabalho criado e que é constituído por elementos das equipas da Sonae MC.

Paralelamente, esta “equipa das equipas” assume a responsabilidade de informar e de sensibilizar colaboradores, consumidores e público sobre a utilização responsável do plástico, bem como sobre outros temas relacionados com a sustentabilidade ambiental.

O Continente pretende assumir uma posição na luta contra o uso e consumo excessivo de plástico, sob o mote do “Compromisso Plástico Responsável” assente em três eixos estratégicos: Actuar (sendo uma referência no retalho; ter planos e métricas de monitorização; capacitar os colaboradores; investir no eco-design), Envolver (mobilizando os fornecedores e toda a indústria dos plásticos – dos produtores aos recicladores – e promover projectos colaborativos de inovação e sustentabilidade) e Influenciar (comunicando interna e externamente compromissos e boas práticas, incentivando a reutilização e ajudando o consumidor no tratamento das embalagens descartáveis).

Um compromisso que está alinhado com os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável propostos pelas Nações Unidas para 2030, bem como com as apostas europeias e nacionais rumo a uma economia circular. Visa encontrar soluções alternativas e economicamente viáveis à utilização de plástico de origem fóssil, com particular incidência em produtos de utilização única. As medidas privilegiarão modelos de substituição por outros materiais, de reutilização, de redução de material, de incorporação de materiais reciclados ou de eliminação da utilização de materiais plásticos mais problemáticos ou desnecessários nos produtos/embalagens de Marca Própria das suas várias insígnias.

Aliás, o Continente tem vindo a implementar diversas medidas sobre o uso responsável de plástico, ao nível da Marca Própria, da logística, dos fornecedores, do apoio à inovação (através de parcerias estabelecidas com universidades para o desenvolvimento de projectos de investigação) e também ao nível da sensibilização junto dos consumidores. Como resultado das iniciativas já implementadas, o Continente prevê uma redução na ordem das duas mil de toneladas de plástico anuais referentes a sacos de plástico, a plásticos usados nas operações, a talheres, pratos e copos usados nas cafetarias e escritórios, a cotonetes e embalagens variadas.

Por sua vez, o programa Escola Missão Continente, no ano lectivo 2018/2019, chegou a 23 939 alunos em 276 escolas, com o desafio de envolver toda a comunidade educativa na redução do uso do plástico. O programa aposta na aprendizagem através de actividades didácticas, distribuição de materiais lúdicos, visitas de estudo e desafios, que vão incentivar a comunidade a pensar e agir sobre esta e outras temáticas. Deste modo, a Missão Continente pretendeu desenvolver um trabalho multidisciplinar capaz de envolver alunos, professores, auxiliares da acção educativa e pais na tomada de consciência do uso excessivo que fazemos do plástico – como o usamos, como o tratamos depois de o usar, como lhe podemos dar uma nova vida, tornando a sua utilização mais regrada e consciente –, formando os alunos para também eles serem agentes de mudança.

Desperdício alimentar

Na Sonae MC prevenir o desperdício alimentar é um compromisso partilhado por diferentes áreas, ao longo de toda a cadeia de valor. Um esforço que acompanha há muito as equipas, conscientes que cerca de 1/3 dos alimentos produzidos não são consumidos.

A criação, em 2016, do projecto Transformar.te centrou-se num conjunto diversificado de acções que se organiza em torno de três eixos de actuação: reduzir, reutilizar e reciclar.

Depreciar os produtos que se aproximam do fim da data de validade, promover a reembalagem, quando alguma das unidades que a compõem não é comercialmente atractiva, ou baixar o preço dos produtos confeccionados ao final do dia para potenciar o seu escoamento, são exemplos de acções simples que contribuem para a redução da quebra – destaca-se a etiqueta rosa que é afixada em produtos cujo final de prazo de validade é próximo, combatendo o desperdício alimentar. Quando a empresa doa excedentes alimentares a instituições sociais ou os disponibiliza nas suas áreas sociais das lojas e entrepostos para os colaboradores está a promover a sua reutilização. Também quando prolonga a vida dos produtos, transformando-os, interna ou externamente, numa lógica de economia circular (produção de rações alimentares a partir da quebra do peixe, de energia a partir de resíduos, de chutneys a partir de excedentes de frutas e legumes, ou a Bread Beer) está a promover a sua reciclagem.

Uma questão de Saúde

Portugal continua a ser dos países europeus com níveis de obesidade mais elevados, embora se tenha verificado uma tendência decrescente na prevalência de excesso de peso e obesidade entre 2008 e 2019, de acordo com os dados COSI (European Childhood Obesity Surveillance Initiative), da Organização Mundial da Saúde.

Os últimos números do Instituto Nacional de Saúde (INSA)/Direcção-Geral da Saúde (DGS), acompanhados pelo Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável, registam que 29,6% das crianças em Portugal têm excesso de peso e 12% são obesas. Por isso mesmo, no campo da sua actuação para a promoção da alimentação e estilos de vida saudáveis, a Missão Continente lançou a nova edição do Donativo Missão Continente, definindo como foco a prevenção da Obesidade Infantil. A nova edição do Donativo vai apoiar projectos de prevenção da Obesidade Infantil e destina-se a todas as entidades nacionais sem fins lucrativos, privadas ou públicas, tais como escolas ou agrupamentos de escolas (do pré-escolar ao 2.º ciclo do ensino básico), organizações do sector social, municípios e juntas de freguesia, entre outras. Os projectos podem ser dirigidos a crianças, encarregados de educação, professores, comunidade escolar ou técnicos das entidades participantes, pelo que a Missão espera conseguir alcançar uma faixa alargada da população portuguesa e todos os seus agentes directa ou indirectamente envolvidos neste âmbito. Haverá o concurso anual para apoio, financiamento e capacitação de projectos de instituições sociais que trabalham temas relevantes para o desenvolvimento do País e a angariação, que sensibiliza e mobiliza os portugueses para esses temas, através da venda de produtos solidários no período do Natal. Este ano, 100% do valor angariado é doado para apoiar os projectos vencedores do concurso que esteve a decorrer até 30 de Novembro.

Ainda dentro da temática alimentação, a Missão Continente realizou a 4.ª edição da Conferência Portugal Saudável, que teve lugar em Lisboa em Abril. Este ano dedicada ao tema “Improving Our Food System”, a conferência quis lançar o debate em torno de um sistema alimentar capaz de integrar as preocupações com a saúde, o ambiente e a economia, tendo contado com um conjunto de oradores nacionais e internacionais.

Ainda no âmbito do programa Escola Missão Continente, a marca associou-se à Câmara Municipal de Esposende e à startup Noocity para financiar e dotar as 23 escolas do 1.º ciclo do ensino básico do concelho com Growbeds: “mini” hortas auto-sustentáveis, de cultivo inteligente com sistema de subirrigação, que permitem o cultivo de alimentos de forma mais eficiente. O objectivo da parceria é implementar um programa de sustentabilidade alimentar, que permita trabalhar com os alunos os temas da saúde, alimentação equilibrada, consumo consciente e desperdício alimentar. Pretende-se que os alunos aprendam a plantar, cuidar, colher, para depois poderem preparar pratos com alimentos sazonais nutritivos, nos contextos educativos das cantinas escolares.

Segundo dados divulgados pela Direcção-Geral da Saúde, 13% da população portuguesa é afectada pela diabetes, enquanto 30% das crianças tem excesso de peso e 10% são obesas. Nesse contexto, o Continente fez desenvolvimentos na Marca Própria de maneira a melhorar a composição nutricional de mais de 60 artigos da marca Continente. Desta forma foram reduzidas 47 toneladas de sal (em produtos como batatas fritas e polpas de tomate), 150 toneladas de açúcares (em iogurtes líquidos e bolacha Maria) e 25 toneladas de gordura (em iogurtes gregos).

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...