Como podem os clubes gerar mais receitas com merchandising?

O ex-basquetebolista do Aveiro Basket, da Ovarense e da Selecção Nacional Miguel Rodrigues explica hoje, na conferência “Merchandising 2015 – O Futuro Agora”, promovida pelo IPAM Aveiro, de que forma é que as entidades desportivas nacionais podem incrementar o lucro através da aposta no negócio do merchandising.

A venda de camisolas continua a ser a maior fonte de receitas de merchandising. De acordo com estudos recentes, o Manchester United e o Real Madrid comercializam cerca de 1,4 milhões de tshirts por ano.

Durante a conferência, Miguel Rodrigues vai explicar, entre outros aspectos, as razões que levam o adepto de desporto a despender mais de 50 euros para adquirir um determinado produto do seu clube. De que forma é que a compra de um artigo oficial pode representar a identificação do indivíduo com um determinado grupo homogéneo de pessoas? Estas são algumas das questões às quais o orador também dará resposta durante a iniciativa.

De referir que durante a temporada 2009/10, as cinco principais ligas europeias arrecadaram 631 milhões de euros em receitas de merchandising e direitos de licenciamento, números que demonstram bem o potencial deste mercado. Durante o evento – promovido no âmbito da Unidade Curricular “Laboratório de Consumo Individual e Doméstico” –, Miguel Rodrigues analisa de que forma é que variáveis como o sucesso desportivo, o tamanho do mercado doméstico e o número de adeptos dentro e fora do país influenciam o desempenho das equipas neste campeonato de milhões.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...