Comércio local está na moda: padarias e mercearias são as que mais crescem

Um estudo realizado pela Mastercard revela que 72% dos portugueses prefere fazer compras no comércio local para ajudar as respectivas comunidades. O interesse por este tipo de estabelecimentos cresceu com a pandemia de COVID-19 – que também levou os consumidores a optarem pelo comércio de proximidade para evitarem deslocações.

Aliás, quase metade (45%) descobriu novas lojas e fornecedores locais durante o período de confinamento. Na mesma linha – embora já não directamente relacionado com comércio -, um em cada três refere cumprimentar agora os vizinhos.

O estudo aponta para que “a tendência de (re)descoberta do comércio local se mantenha, mesmo depois de todas as restrições terem sido levantadas”: quase dois em cada três (68%) portugueses manifestam a intenção de continuar a fazer as suas compras localmente.

No mesmo sentido, 59% diz sentir saudades de frequentar cafés de bairro, sendo que 44% admite frequentá-los com maior frequência num futuro próximo para os ajudar a recuperar. No mesmo sentido, um em cada três conta que desfrutou de uma cerveja assim que o seu café local reabriu portas. «Além do crescimento significativo das compras online e dos pagamentos contactless, também verificámos que os consumidores estão a privilegiar a aquisição de produtos de confiança, nas suas comunidades locais», comenta

Paulo Raposo, director-geral da Mastarcard em Portugal, sublinhando que o confinamento mudou as formas como fazemos compras.

Top 10 dos tipos de comércio local para os quais a Mastercard prevê um maior crescimento no pós-confinamento:

1. Padarias

2. Mercearias

3. Cafés Locais

4. Restaurantes locais

5. Talhos

6. Barbeiros/Cabeleireiros

7. Lojas de roupa independentes

8. Drogarias/Lojas de hardware

9. Papelaria local

10. Livrarias independentes

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...