Coca-Cola vai acabar com “marcas zombie”

O segundo trimestre da Coca-Cola registou, a nível mundial, uma quebra de 28%, situando-se nos 6.7 mil milhões de euros. Agora, para compensar os resultados, a companhia vai cortar algumas “marcas zombie”.

James Quincey, CEO da Coca-Cola, afirmou, na apresentação de resultados do segundo trimestre, que o objectivo é colocar um fim às marcas que não apresentam sinais de crescimento. «Estamos numa mudança que visa criar uma maior proximidade com menos marcas mas que sejam mais fortes e que satisfaçam as necessidades dos clientes. Ao mesmo tempo, precisamos de fazer um melhor trabalho no que diz respeito a cuidar e fazer crescer as marcas mais pequenas, acabando com algumas marcas zombie», refere.

O responsável afirma que mais de metade das 400 marcas detidas pela Coca-Cola têm «pouca ou nenhuma escala», uma vez que muitas são apenas comercializadas num único mercado. E, em termos de vendas, representam apenas 2% do volume global de negócios.

Esta não é a primeira vez que a Coca-Cola adopta esta estratégia. Nos primeiros seis meses de 2019, James Quincey anunciou que a empresa eliminou mais de 275 produtos. A título de exemplo, no início deste mês, a Coca-Cola anunciou o fim da marca de sumos de fruta Odwalla, que havia adquirido em 2001.

Até ao final do ano, o foco estará em aumentar a eficiência da estratégia de Marketing da companhia, que incluirá uma «estratégia digital end-to-end mais sólida»

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...