Coca-Cola está a desaparecer do Intermarché em França

Problemas relacionados com as entregas e tendências que apontam a alternativas mais saudáveis estarão na origem de um conflito entre a Coca-Cola e alguns supermercados franceses. A marca poderá mesmo desaparecer das prateleiras do Intermarché e do Netto.

Numa carta publicada pela publicação especializada em retalho LSA, o presidente do Intermarché Alimentaire International (IAI) afirma que a Coca-Cola decidiu, unilateralmente, deixar de entregar os seus produtos nos supermercados Intermarché e Netto. De acordo com Thierry Cotillard, o conflito abrange a insígnia Coca-Cola mas também Franta, Sprite, Fuzetea, Honest, Tropico, Caprisun e Monster.

Thierry Cotillard revela ainda que o problema está na forma como a Coca-Cola gostaria de estar presente nas cadeias de supermercado em questão. As duas partes estão em desacordo relativamente às gamas da companhia que deverão estar presentes nas prateleiras. Segundo o presidente do IAI, o mercado dos refrigerantes tem caído significativamente em volume: menos 3,2% ao longo dos últimos 12 meses.

«Os nossos clientes querem produtos mais saudáveis», afirma o responsável. Além disso, o público parece estar a perder o interesse em marcas que têm um efeito negativo no ambiente, privilegiando opções que não incluam plástico descartável, por exemplo. Thierry Cotillard sublinha ainda que a resposta da Coca-Cola a esta mudança de posicionamento para 2020 foi simplesmente parar de entregar os seus produtos.

«A Coca-Cola está a abusar da sua posição dominante, de modo a obrigar-nos a vender todos os seus produtos», acrescenta Thierry Cotillard. «Não podemos aceitar métodos como estes. Não permitiremos que uma multinacional interfira com as nossas convicções», indica ainda o responsável, adiantando que o Intermarché e o Netto estão preparados para levar o caso a tribunal.

A Coca-Cola já respondeu à polémica entretanto, tendo enviado as suas próprias declarações à mesma publicação francesa. Segundo a Coca-Cola, as informações partilhadas pelo Intermarché não estão correctas: “Não somos a fonte de nenhuma disputa.”

A Coca-Cola esclarece que o contrato com o Intermarché terminou a 31 de Dezembro de 2019 e que, apesar das propostas da Coca-Cola, não foi possível chegar a acordo até 1 de Janeiro deste ano. A companhia garante que suspendeu apenas temporariamente as entregas, enquanto espera por uma decisão do Intermarché sobre as encomendas para 2020.

“Estamos, claro, prontos para entregar assim que cheguemos a um acordo”, conclui a Coca-Cola, na mesma carta.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...