China alimenta crescimento das marcas de luxo

Moncler, Louis Vuitton e Kering são as três marcas de luxo que mais deverão beneficiar do novo fôlego que este mercado está a apresentar. Dados da FactSet, citados pelo El Economista, indicam que as 10 maiores marcas de luxo do mundo vão voltar a ver os seus lucros crescer este ano, depois de dois anos de quebra, atingindo o maior ritmo de crescimento desde 2011 – a estimativa é de um salto de 26% em 2017.

A mesma consultora revela que os consumidores chineses estarão na base deste aumento, sendo responsáveis por uma em cada três compras de luxo. Analistas do Banco Sabadell consideram que «os dados de vendas das empresas demonstram o bom momento do sector na China, um dos mercados mais relevantes para o luxo».

A Louis Vuitton e a Gucci (Kering) são dois exemplos deste peso que a China tem na aceleração do luxo. No primeiro caso, o país asiático é mesmo o mercado em que a marca mais cresce, actualmente. Já a Gucci viu as suas vendas recuperarem no segundo trimestre de 2016, depois de não o ter conseguido alcançar nos primeiros três meses do ano passado.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...