Centromarca pede regresso à normalidade: é preciso vencer o medo

«Temos de nos preparar para uma progressiva normalidade. Temos de vencer, paulatinamente, os nossos medos e voltar ao trabalho, à escola, às nossas vidas», afirma Nuno Fernandes Thomaz, presidente da Centromarca – Associação Portuguesa de Empresas de Produtos de Marca. De acordo com o responsável, há que ter em conta os riscos económicos associados à paralisia das emrpesas.

O apelo é deixado num vídeo desenvolvido pela Centromarca em que Nuno Fernandes Thomaz deixa uma mensagem de alento e coragem. Lembra o papel fundamental que as empresas e as marcas desempenham, «adaptando o seu trabalho, os seus produtos e a sua comunicação ao que neste momento é mais prioritário para as famílias portuguesas».

No vídeo, enviado a associados e parceiros, o presidente da associação refere-se ao COVID-19 como um inimigo invisível com consequências devastadoras, algo que parece saído de um filme de ficção. Obrigou a mudar a forma como nos cumprimentamos, deslocamos, compramos ou trabalhamos.

«Muitos hábitos estão a alterar-se e, não tenho dúvidas, muitas coisas não voltarão ser como antes», frisa o responsável. «Ficar em casa é, nesta altura, ainda um imperativo», diz, mas alerta que esta não deverá ser a realidade para sempre: Portugal não pode parar.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...