Como a Casa Ermelinda Freitas estende portefólio

Em ano de muitos e vários prémios em Portugal e lá fora, a Casa Ermelinda Freitas continua a investir na actual gama e a alargar portefólio. Principalmente depois de em 2018 ter comprado a Quinta de Canivães, na região de Vila Nova de Foz Côa, um sonho de há anos da administradora Leonor Freitas, de ter alguns hectares noutras regiões, nomeadamente no Norte. «Os vinhos do Douro serão os próximos a ser lançados! Esperamos que estas duas regiões venham complementar o portefólio da Casa Ermelinda Freitas e possamos oferecer novos produtos aos nos sos consumidores», confere Leonor Freitas. E, claro, continuar a reforçar nas vendas e a desenvolver a empresa.

Já no que diz respeito aos mercados externos, e depois de ter entrado recentemente na Nigéria, é forte ambição da responsável conseguir o da Suécia.

Qual o balanço que faz da campanha das vindimas deste ano, em termos de quantidade e ao nível de qualidade das uvas?

A vindima de 2019 foi, para a região e para a Casa Ermelinda Freitas, óptima, em qualidade, e muito equilibrada na quantidade. Podemos afirmar que os vinhos da colheita de 2019 serão grandes vinhos para podermos presentear os nossos consumidores.

Mas a Casa Ermelinda Freitas vai lançar ainda novos vinhos até final de 2019?

A Casa Ermelinda Freitas é uma casa dinâmica! Poderá sempre aparecer mais alguma novidade, mas o segredo é a alma do negócio e também vamos esperar pela opinião do nosso enólogo Jaime Quendera. Entretanto, a nossa mais recente novidade é o Dona Ermelinda Reserva Branco, composto por três castas (Chardonnay, Arinto e Viognier).

Já na parte final, qual o balanço que faz deste ano de 2019?

Embora o ano ainda não tenha terminado, para a Casa Ermelinda Freitas continua a ser muito equilibrado entre o crescimento e o nível de qualidade.

A Casa Ermelinda Freitas ganhou o prémio de melhor produtor europeu e outros prémios internacionais. A que se deve o sucesso dos vinhos no mercado internacional?

O sucesso da Casa Ermelinda Freitas deve-se à família, à região, à equipa que trabalha diariamente, e aos consumidores que têm preferido os nossos vinhos. A nível internacional, o sucesso também corresponde, pois os vinhos têm ido ao encontro do que os consumidores gostam e também do grande esforço na melhor relação qualidade-preço, que a Casa Ermelinda Freitas pratica.

Só a título de exemplo, fomos o primeiro produtor português de vinhos tranquilos a ser eleito produtor europeu do ano 2019 pelo Sommelier Wine Awards (SWA), em Inglaterra. O mesmo prémio já tinha sido atribuído a um produtor de vinhos da Madeira.

E nessa mesma semana, obtivemos o prémio mais alto atribuído pela Federação Inter nacional de Jornalistas de Vinhos e Bebidas Espirituosas (FIJEV) no Concurso Citadelle du Vin em Bordéus, França, com o Vinha da Fonte Reserva 2016.

Este ano, e até à data, a Casa Ermelinda Freitas já conquistou 158 prémios, entre os quais nove medalhas de Grande Ouro, 88 medalhas de Ouro e 48 medalhas de Prata.

É objectivo conquistar novos mercados internacionais? Onde gostaria de vender que ainda não conseguiu?

Todos os mercados são importantes para a Casa Ermelinda Freitas e muitas vezes, com algum esforço económico, não perdemos a oportunidade de fazer pequenos avanços que mais tarde poderão dar grande futuro. O mercado mais recente é o da Nigéria, mas o que gostaríamos de conseguir e ainda não conseguimos é o da Suécia. Mas não vamos desistir, pois é com a persistência e muito trabalho que vamos conseguindo conquistar mercado após mercado.

Já exportamos para mais de 33 países em todo o Mundo (Europa, Rússia, Brasil, América do Sul, América do Norte, África, Ásia, etc…). Actualmente, 65% da produção é para o mercado nacional, ficando os restantes 35% para o internacional. Felizmente a marca está cada vez mais nacional e internacional e esperamos que o nosso consumidor continue a preferir os nossos produtos.

No caso do mercado português, a Casa Ermelinda Freitas está em todas as grandes superfícies nacionais.

Está a apostar também em vinhas no Norte. Como está a decorrer esse projecto?

A Casa Ermelinda Freitas tinha um sonho de há vários anos de poder ter alguns hectares noutras regiões, nomeadamente no Norte. Estamos a conhecer as novas regiões e podemos dizer que, para começar, está a correr muito bem.

Um sonho de longa data concretizou-se em 2018: ter uma quinta no Douro. A oportunidade surgiu e não hesitámos em adquirir a Quinta de Canivães, na região de Vila Nova de Foz Côa. Ou seja, Douro Superior. A quinta tem 30 hectares no total, mas apenas 20 hectares de vinha, em bom estado. Com uma adega “herdada” ainda por acabar, as uvas deste ano irão para terceiros, mas é intenção terminar a adega. O enólogo da casa, Jaime Quendera, faz parte desta “aventura”. O ano de 2019 vai ser a primeira vindima, de onde esperamos venham a sair grandes vinhos. Além disso, estamos a investir na Quinta do Minho, na Póvoa de Lanhoso, que conta com 30 hectares. O vinho já se encontra no mercado, repartido entre as marcas Fugaz, Gábia, Porta Nova e Campos do Minho.

Os vinhos do Douro serão os próximos a ser lançados! Esperamos que estas duas regiões venham complementar o portefólio da Casa Ermelinda Freitas para oferecermos novos produtos aos nossos consumidores.

Consideram que o público e os consumidores valorizam os vinhos medalhados?

Sentimos que os nossos consumidores gostam de provar e comparar os vinhos medalhados e que nos têm sido muito fiéis demonstrando grande alegria quando a Casa Ermelinda Freitas ganha os respectivos prémios. O grande resultado desse carinho são os quase 100 mil seguidores que já temos no Facebook, que comentam e partilham sempre os nossos resultados obtidos a nível nacional e internacional!

Este ano, decidiram marcar presença em alguns festivais!

Sim, é verdade. Marcámos presença nos eventos onde a boa música se faz ouvir como foi o caso do Galp Beach Party, EDP Cool Jazz, MEO Sudoeste, Santa Casa Alfama, Super Bock em Stock, entre outros. O vinho da Casa Ermelinda Freitas já é o vinho oficial dos festivais de Verão!

E que perspectivas para 2020?

Em 2020 a Casa Ermelinda Freitas comemora o seu 100.º aniversário! Vai ser um ano cheio de novidades, onde, e como sempre, vamos tentar surpreender os nossos consumidores, pois é para eles que trabalhamos.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Automonitor
Nissan LEAF em modo drift