Grupo DIA: Na vanguarda da proximidade

Foi em Junho de 2020 que o Minipreço lançou a sua loja online. Uma decisão que não foi tomada em função da pandemia e que vinha sendo testada há já vários meses. No entanto, estava suspensa por decisão estratégica do grupo de concentração no negócio core.

Mas o objectivo de servir o cliente em todos os seus momentos de necessidade nunca deixou de estar no ângulo de visão do grupo e o online é algo que passou a estar na linha da frente. O Minipreço é especialista na proximidade e o serviço de entrega ao domicílio é o verdadeiro paradigma da proximidade.

Excelência do serviço

A excelência do serviço é o grande diferenciador do Minipreço Online quando comparado com a concorrência, já que aqui o cuidado é posto na preparação e na entrega. A marca apostou nas entregas gratuitas em permanência, bastando para tal comprar acima dos 50 euros. O modelo adoptado pelo grupo assenta na entrega no próprio dia, em intervalos que podem chegar a 1h30 entre o pedido e a entrega. Mas a marca quis ir mais além e complementa o serviço com entregas expresso (<30 m), através das parcerias com as empresas Glovo e Uber Eats. A excelência do serviço, a flexibilidade e a diversidade reflectem bem o posicionamento da marca no que se refere ao acompanhamento dos vários momentos de necessidade do cliente.

Um trabalho que no Grupo DIA está longe de terminado. Têm em curso alterações constantes, nomeadamente, de momento, na melhoria do acompanhamento das fases da encomenda e entrega e relativas ao motor de busca in-site, que permite fazer pesquisa em lista. Em curso estão também trabalhos de desenvolvimento de novos meios de pagamento, e alteração da plataforma para optimizar o processo de compra e checkout. A par disso estão a ser desenvolvidas funcionalidades como a compra via mobile.

Os desenvolvimentos que têm em carteira são os mais adequados para responder às tendências identificadas para o consumo no canal online: servir o cliente de forma ágil e o mais rápido possível, sem complicações no processo; reduzir os tempos e simplificar o processo de compra; e o mobile first, que mais do que uma tendência, já é uma realidade.

Mais de um ano volvido desde a chegada da Covid-19 a Portugal, não restam dúvidas de que esta pandemia veio acelerar o e-Commerce de base alimentar. No caso do Minipreço, o balanço feito é muito positivo e o crescimento bem acima das expectativas iniciais. A base de clientes cresce semana após semana. Neste momento têm mais de 7000 com compras online e mais de 50% repetiram a compra.

Novos targets para a marca

Mas quem é este cliente que compra online? Na loja online são sobretudo casais de 30 a 50 anos, com filhos. Já nas compras expresso são maioritariamente os casais jovens sem filhos, lares monoparentais ou individuais. Ou seja, em ambos os serviços trata-se de um target diferente, mas complementar do que vai às lojas físicas.

E se no caso da loja online são feitas entre uma e duas compras por mês, no caso das compras expresso estas poderão chegar às quatro ou cinco no mesmo período. Quanto a valores, o cabaz médio situa-se em cerca de 70 euros, sendo que em termos de produtos os mais requisitados são os Frescos, Mercearia, Refrigerados, Congelados e Bebidas.

E se numa primeira fase o supermercado online arrancou apenas em Lisboa, neste momento está já na Grande Lisboa (incluindo Almada), Grande Porto, Braga, Coimbra e Leiria. Até ao final do ano estará nas principais cidades do País.

Aposta na omnicalidade

Outra das possibilidades, dentro da estratégia de omnicalidade definida pelo grupo, diz respeito à compra online e recolha em loja. As áreas são as mesmas da entrega em casa, é possível recolher nas lojas que servem de base ao serviço online. O Minipreço está a trabalhar a omnicanalidade através do desenvolvimento de ferramentas que lhes permitem acompanhar toda a “customer journey” e, assim, conhecer as diversas opções que o cliente faz entre o físico e o online.

A par da estratégia de entrega directa e da recolha em loja, o Grupo DIA está também a trabalhar com parceiros como a Glovo, a Uber Eats e a 360hyper.

Em termos de comunicação a marca tem trabalhado de forma afincada para atrair mais consumidores para a sua plataforma de e-Commerce, fazendo um investimento crescente na divulgação das opções online. Um dos caminhos tem passado pela complementaridade dos canais digitais e dos canais físicos que, de forma conjugada com a comunicação individualizada – através do envio de cartas para casa de todos os consumidores das geografias onde abrem – tem ajudado a fazer crescer a base de clientes.

Mas não esqueçamos que o preço continua a ser um factor determinante neste sector. Tendo essa premissa em consideração, o online do Minipreço acompanha as melhores promoções das lojas físicas. A par disso, faz frequentemente descontos no total da compra e tem promoções temáticas específicas, geralmente a acompanhar os momentos mais significativos do calendário da semana.

Adeus, medo e dúvidas

O Grupo DIA acredita que este crescimento digital a que temos assistido também no retalho alimentar se vai manter no pós- -pandemia. A “obrigatoriedade” de comprar online levou os clientes a ultrapassarem a maior barreira de todas do online que é o medo e a dúvida. Os clientes experimentaram e gostaram, e vão manter-se neste canal. Nesse sentido, o Minipreço está a preparar várias ferramentas que permitem, não só acompanhar as tendências, como estar na vanguarda daquilo que está a ser feito, seja no nosso País, seja internacionalmente, no que se refere ao retalho alimentar omnicanal. E aí, adaptabilidade, diversidade e agilidade são palavras de ordem.

Este artigo faz parte do Caderno Especial “E-Commerce”, publicado na edição de Abril (n.º 297) da Marketeer.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...