Bom e barato?

ricardo-florencio Ricardo Florêncio

Director Editorial Marketeer

Editorial publicado na edição de Junho de 2014 da revista Marketeer

“É uma ilusão achar que quanto mais baixos os preços, melhor.” Esta frase foi referida por Miguel Almeida, presidente da Nos, numa entrevista dada há poucos dias, referindo-se ao mercado das telecomunicações.

Contudo, o mesmo pode-se aplicar na íntegra aos mercados dos media, e mais especificamente aos valores praticados na publicidade. Tem-se assistido a uma diminuição drástica nos preços da publicidade nos media, e desde há dois, três anos, entrou-se mesmo no ridículo. Nas televisões, rádios, imprensa, outdoors, online e outras plataformas, praticam-se valores que são uma sombra do que acontecia há não muitos anos.

E pode-se pensar que esta situação é benéfica para alguém. Tenho as minhas maiores dúvidas. Para os media em si, não é decerto, pois uma parte importante das suas receitas baixaram abruptamente. Para as outras entidades intermediárias no processo, as agências de meios e afins, também não é o certamente. Poder-se-á pensar que é bom para as empresas e marcas anunciantes. Não o creio. E porquê?

É óbvio que existe um equilíbrio entre as receitas angariadas e a qualidade. Deste modo, a maior parte dos media teve que proceder a ajustamentos nas suas equipas, nas grelhas, na programação, na edição, de modo a encontrar esse referido equilíbrio. Como corolário disso, a qualidade ressente-se. E ao diminuir-se a qualidade, quer seja mais ou menos real, mas percepcionada, o interesse diminui, e menos pessoas vão estar predispostas a dar a atenção devida.

E assim, os ganhos imediatos que as empresas podem pensar que estão a retirar de pagar menos do que em anos anteriores, tendo possivelmente mais, afinal, podem não ser assim tão lineares. Pois alguns meios estão claramente a definhar, e, deste modo, projectos de inovação, desenvolvimento e afins vão sendo adiados. Por outro lado, viram-se alguns projectos bem interessantes a serem fechados e/ou descontinuados. E assim afinal, quem ganha? Como um responsável de uma empresa dizia há pouco tempo, “qualquer dia não temos meios de qualidade para anunciar”.

Porque bom e barato… não há!!

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...