Blitz em papel chega ao fim

Chega às bancas, na próxima quarta-feira, a última edição da revista Blitz em papel. Miguel Cadete, director da publicação, revela que a aposta passa a recair somente no online, através da produção de conteúdos para as plataformas digitais e em suportes audiovisuais.

No editorial publicado hoje, Miguel Cadete indica que é no mundo online que se encontra «a esmagadora maioria» dos leitores e, por isso, é aí que se irão focar. O papel, porém, continuará a ter um lugar na Blitz: estão previstas pelo menos três edições especiais durante o próximo ano.

Miguel Cadete esclarece, ainda, que o novo caminho da Blitz surge em linha com a estratégia do grupo editorial a que pertence, a Impresa. Recorde-se que a Impresa está a vender parte dos seus títulos, tendo obtido uma proposta por parte de Luís Delgado relativamente às publicações Activa, Caras, Caras Decoração, Courrier Internacional, Exame, Exame Informática, Jornal de Letras, TeleNovelas, TV Mais, Visão, Visão História e Visão Junior. A Blitz ficou de fora.

Na nova vida da revista de música, o vídeo terá mais importância. O director da Blitz refere que aos conteúdos que já são produzidos diariamente serão acrescentados novos, «que explorarão as virtualidades do online».

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...