Autarquias apelam ao isolamento: “Dê meia volta e vá para casa!”

A Câmara Municipal de Caminha criou um outdoor especificamente dirigido a quem se cruzar com ele sem uma justificação forte. Em tempo de quarentena, o município admite apenas que circulem pelas ruas pessoas que estejam a trabalhar, que precisem de comprar bens essenciais, que necessitem de cuidados de saúde ou que estejam a dar assistência a pessoas vulneráveis, que tenham de visitar um dos poucos serviços ainda abertos ao público ou que tenham uma razão de força maior.

Todos os outros, devem dar meia volta e ir para casa. É precisamente isto que está escrito no outdoor que autarquia também partilha nas suas redes sociais. “Cuide de si. Cuide dos seus. Ajude-nos a cuidar de todos…”, remata ainda a Câmara Municipal de Caminha.

Em declarações reportadas pelo jornal Expresso, o presidente da Câmara condena «o modo de férias» com que as pessoas estão a chegar às suas residências no município. Um pouco por todo o País, há quem tenha decidido rumar às casas de férias ou de família para tentar escapar aos grandes centros e ao novo coronavírus. Existirá uma falsa sensação de segurança relativamente aos meios rurais.

«Estar a proibir a vinda de pessoas para casas de férias é complicado em termos de direitos e garantias, tal como é difícil ter um discurso de que os emigrantes não são bem-vindos», diz Miguel Alves à mesma publicação. No entanto, é preciso encontrar mecanismos para que o período de quarentena não se transforme numas férias com passeios ao sol e jantaradas com os aimgos. Nesse sentido, foi redobrada a vigilância nos paredões juntos à praia, fechados os parques infantis e desportivos.

Um pouco mais acima, em Melgaço, o cenário é semelhante. Passando pela página de Facebook do município é possível encontrar os cartazes gigantes que foram colocados na fachada da Câmara para incentivar as pessoas a saírem das ruas. Neste caso, a mensagem é mais curta: #FiqueEmCasa #SomosTodosResponsáveis.

“Não facilitem. O isolamento social é uma realidade inevitável contra a COVID-19! Utilizem os canais digitais e telefónicos para resolver os problemas. #EstamosON”, escreve a autarquia no Facebook, acrescentando ainda que todos devem ser agentes da saúde pública.

Em declarações ao Jornal de Notícias, o presidente da Câmara explica que estão a comunicar à população para que fique em casa recorrendo às juntas de freguesia, paróquias e meios digitais. «E lançámos uma campanha outdoor em todo o município incitando as pessoas a que fiquem em casa e se resguardem. Este é um momento difícil e extraordinário na vida de cada um de nós e da comunidade melgacense. É um momento para de forma cívica ficarmos em casa», explica Manoel Batista.

Brasil opta pela mesma estratégia

Do outro lado do Atlântico, também há exemplos de outdoors que pedem aos transeuntes para regressarem a casa. A PS Media, dedicada à gestão de estruturas de publicidade exterior, está a espalhar a mensagem em diferentes pontos da cidade de Santos, no estado de São Paulo.

“Eu tô aqui porque sou um outdoor. E você, tá fazendo o quê na rua?”, pergunta o cartaz gigante, acrescentando que devemos estar todos separados (e não juntos) contra o coronavírus.

Segundo os responsáveis pela empresa, a ideia surgiu após uma sessão de brainstorming em que tentavam perceber de que forma poderiam contribuir para a contenção da propagação do novo coronavírus na região. «Todo mundo tem que ficar em casa mas, para o outdoor, isso não tem jeito, ele tem mesmo que ficar na rua. Se o outdoor está na rua e a gente não pode estar na rua, ele tá meio que dando uma bronca», explicam ao jornal brasileiro G1.

O feedback foi tão positivo nas redes sociais que a Central de Outdoor, uma associação nacional de comunicação em exterior, pediu a imagem para que a mensagem pudesse ser divulgada noutras cidades do Brasil.

«Em quatro dias, essa campanha se espalhou pelo Brasil inteiro. Várias exibidoras nos procuraram e pediram a arte, perguntaram se poderiam usar. Começamos a mandar a arte para eles e, agora, a campanha está em Recife, na Bahia, em Santa Catarina. Estamos muito felizes pois conseguimos mostrar que a gente consegue fazer a diferença. O outdoor consegue comunicar», concluem os responsáveis da PS Media.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...