A sociedade agradece

A Associação Mutualista Montepio garante uma actuação muito dinâmica na área da responsabilidade social, a que se junta a Fundação Montepio, em estreita colaboração com diversos parceiros da economia social, entidades públicas, privadas e a comunidade em geral.

As intervenções neste domínio contam com estruturas internas dedicadas, harmonizadas pelo Gabinete de Responsabilidade Social, órgão responsável pela definição das orientações e políticas de responsabilidade social e sustentabilidade.

No âmbito da responsabilidade social, destaca-se o Programa de Voluntariado do Grupo Montepio que estimula uma cultura organizacional forte e coesa e configura um poderoso instrumento de parceria e divulgação da marca junto dos diversos stakeholders e da comunidade em geral. Esta iniciativa apoia a concretização de projectos de diversas instituições de solidariedade social nem sempre detentoras dos meios humanos ou financeiros necessários para levar a cabo a sua actuação. Promove ainda o desenvolvimento de competências pessoais e profissionais, aumentando os níveis motivacionais e aproximando o Grupo Montepio e respectivas equipas das iniciativas solidárias realizadas pelo País.

«Na Associação Montepio valorizamos o Mutualismo, a Economia Social, a Cidadania, o Voluntariado, o Empreendedorismo e a Inovação, a Sustentabilidade, a Responsabilidade Social, a Cultura, o Desporto…», afirma Rita Pinho Branco, directora de Comunicação e Marketing, destacando os muitos projectos que contam com o apoio da Instituição. Este apoio é suportado em milhares de rostos, desde logo os dos mais de 600 mil associados Montepio que, através das suas contribuições e da subscrição de modalidades mutualistas, asseguram os meios que permitem garantir apoio contínuo a instituições, à cultura ou ao desporto, depois dos milhares de pessoas impactadas através das instituições que acolhem os apoios prestados.

Entre as diversas acções levadas a cabo ao longo do ano, no âmbito da responsabilidade social, destacam-se as Corridas Pelicas e Montepio, com fins inteiramente solidários, o Mês do Voluntariado Montepio, o Prémio Voluntariado Jovem, o projecto Frota Solidária e o programa FACES – Financiamento e Apoio para o Combate à Exclusão Social.

Mas sobressaem também soluções que integram o Plano Montepio Saúde e os benefícios disponibilizados aos associados, através de uma ampla rede de parceiros.

«Os resultados são surpreendentemente impactantes, se considerarmos as contribuições geradas ao longo dos anos: a Frota Solidária já entregou 223 carrinhas adaptadas a igual número de instituições particulares de solidariedade social nacionais, as Corridas Pelicas e Montepio permitiram angariar mais de 368 mil euros destinados exclusivamente a instituições e suas causas. Também as cerca de cinco centenas de acções de voluntariado corporativo já beneficiaram mais de 100 entidades e destaca-se o apoio, com mais de 300 mil euros, a 15 entidades da economia social, através do Programa Faces», afirma Rita Pinho Branco.

O ano 2020 será marcante para o Grupo Montepio. «Celebram-se duas datas históricas e fundamentais: os 180 anos da Associação Mutualista Montepio e os 25 anos da Fundação Montepio. Afirmaremos a relevância da actuação do grupo no contexto social, económico e cultural, reforçaremos os laços com os nossos stakeholders e a presença nas organizações internacionais nas quais estamos representados, e garantiremos crescimento para mais e melhor actuação sustentável», assegura a directora.

Colaboradores são parte integrante

O Programa de Voluntariado Corporativo do Grupo Montepio é um dos projectos mais reveladores da responsabilidade social do Grupo Montepio e abrange os colaboradores activos e aposentados, estendendo a acção por todo o país e regiões autónomas. Este programa conta com uma base activa de 1907 colaboradores e permitiu que, este ano, fossem realizados 39 projectos de Intervenção Social e 135 acções que contaram com a participação de 739 colaboradores-voluntários. Pela primeira vez, este ano, foram envolvidas as famílias dos colaboradores do Grupo, tendo sido garantida a presença de cerca de 100 voluntários em seis localidades distintas.

Junto dos colaboradores, estas iniciativas são comunicadas através das plataformas de intranet existentes e das ferramentas internas de comunicação.

Já numa lógica de comunicação externa, a aposta recai nos diversos meios de comunicação social, imprensa, canais digitais, televisão. «Notamos, contudo, que há um interesse muito maior dos meios de comunicação regionais em fazer chegar a mensagem aos leitores e beneficiários destas acções», explica Rita Pinho Branco.

Em prol de melhores resultados

A Associação Mutualista Montepio e a Fundação Montepio têm vindo a firmar diversas parcerias, sempre numa perspectiva colaborativa, além da financeira, pois é através da colaboração que tem sido possível rentabilizar recursos e vencer desafios.

Merecem especial destaque as parcerias na área da capacitação de técnicos e dirigentes das organizações da economia social, na área da capacitação para a comunicação e na área da gestão e da certificação. Mas também o Programa Impacto Social, em parceria com a CASES, a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e a 4Change, ou o Programa Reconhecimento de Práticas de Responsabilidade Social, em parceria com a APEE – Associação Portuguesa de Ética Empresarial.

A Plataforma Geofundos, que reúne todas as oportunidades de financiamento de financiadores públicos e privados para organizações da economia social, também é desenvolvida em parceria com a Associação Mutualista, Fundação Calouste Gulbenkian, Fundação EDP, Fundação PT e CASES.

É de salientar ainda a parceria na área do envelhecimento com a Associação Portuguesa de Psicogerontologia – projecto “Prémio Envelhecimento Activo Dra. Maria Raquel Ribeiro”, ou, na área das demências, os projectos “Cuidar Melhor” e “Café Memória”, implementados em parceria com a Fundação Montepio, a Associação Alzheimer Portugal, a Fundação Gulbenkian, a Sonae Sierra, a Lusitania – Companhia de Seguros e ainda com o Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Católica Portuguesa.

No âmbito do Programa de Voluntariado do Grupo Montepio, a ligação à Confederação Portuguesa de Voluntariado, ao GRACE e à Carta da Diversidade, confere à actuação do Grupo Montepio uma dimensão nacional. A associação ao CEV – Centro Europeu de Voluntariado e ao IAVE – International Association for Volunteer Effort, permite a projecção internacional dos projectos desenvolvidos em Portugal.

O ambiente também merece atenção

Além dos projectos que desenvolve e apoia, devidamente alinhados com os Objectivos do Desenvolvimento Sustentável, o Comité de Sustentabilidade do Grupo Montepio desenha e monitoriza a Estratégia de Sustentabilidade do Grupo enquanto motor do desenvolvimento global e sustentável.

A Associação Mutualista Montepio, na qualidade de player da economia social, coloca o progresso económico ao serviço dos seus associados, clientes e da comunidade em geral. Este princípio orienta a sua estratégia, sendo que a promoção ambiental é um dos pilares basilares, com objectivos traçados, acções concretas e metas a alcançar. «Ainda antes de Greta Thunberg ter trazido o tema das alterações climáticas para a agenda mediática global, já os primeiros 90 veículos eléctricos integravam a frota automóvel do Grupo Montepio, no âmbito de um projecto designado por Frota Verde», sublinha.

Em causa está a decisão tomada pelo Grupo Montepio de garantir, em quatro anos, a substituição de 100% da frota automóvel por viaturas eléctricas ou híbridas plug-in, o que significa que o Grupo abdica dos tradicionais motores a gasolina e gasóleo e ascende a um lugar de relevância na descarbonização da economia portuguesa.

«Orgulhamo-nos sobremaneira do nosso passado, mas somos uma Associação de futuro, por isso acreditamos que a mobilidade eléctrica configura uma revolução inevitável e que os próximos anos trarão veículos mais silenciosos, económicos e sustentáveis. A substituição da frota automóvel por veículos eléctricos e híbridos resultará numa redução em 1480 toneladas de emissões de CO2 e numa poupança de 560 mil litros de combustível por ano. É um compromisso assumido que nos permitirá estar na linha da frente da luta contra as alterações climáticas e com um contributo efectivo para a redução da pegada carbónica», finaliza.
/

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...