Apenas 10% dos portugueses se mantêm em teletrabalho

O teletrabalho deixou de ser obrigatório a partir de 1 de Junho, data que marcou o arranque da terceira fase do plano de desconfinamento. Contudo, um em cada 10 trabalhadores portugueses continua a trabalhar a partir de casa, de acordo com um estudo da consultora Equação Lógica.

Segundo o inquérito, que visa sentir o pulso à confiança dos consumidores portugueses no pós-desconfinamento, 40% dos inquiridos refere ter tido alterações à sua situação laboral/económica após o desconfinamento. Desses, 10% mantêm-se em teletrabalho, 9% com redução de horário, 9% em lay-off e os restantes 12% estão sem trabalho (já estavam antes da pandemia ou ficaram com a pandemia). «Neste contexto foram mais afectados os lisboetas, de ambos os sexos, sobretudo com idades entre os 45 e os 54 anos», conclui a consultora.

O estudo revela ainda que os locais onde os consumidores se sentem mais confiantes no pós-desconfinamento são os serviços de saúde (69% confia numa ida a uma consulta médica), super e hipermercados (64%), escritórios (64%) e esplanadas (63%). Por outro lado, os ginásios (34%), transportes públicos (35%) e espaços de teatro e cinema (37%) são os locais em que os portugueses ainda depositam menos confiança.

Já sobre a eventual necessidade de Portugal vir a ter de dar um passo atrás no desconfinamento, a maioria de população com mais de 45 anos (58%) pensa que “provavelmente” ou “de certeza” será necessário fazê-lo.

O inquérito da Equação Lógica resulta de dois estudos quantitativos junto da população residente na Grande Lisboa e Grande Porto com uma amostra de 800 entrevistas nos meses de Junho e Julho.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...