Amazon quer que os consumidores comprem menos

A gigante do e-commerce Amazon está a desencorajar os consumidores a adicionarem muitos produtos – além dos indispensáveis – ao seu carrinho de compras. O cancelamento da campanha do Dia da Mãe é uma das medidas tomadas para permitir à empresa acompanhar o aumento exponencial das encomendas durante a crise pandémica.

De acordo com o Wall Street Journal, a Amazon está a renunciar às tácticas que normalmente usa para incentivar os consumidores a fazerem mais compras dentro da plataforma. Além do cancelamento da campanha do Dia da Mãe (que este ano será celebrado a 10 de Maio, nos EUA), também a campanha Prime Day – que dá aos subscritores Prime o acesso a descontos exclusivos durante 48 horas – foi adiada indefinidamente. Além disso, foram removidas as caixas de recomendação, que mostram uma lista de produtos adquiridos por outras pessoas.

«Tipicamente queremos vender o mais que pudermos, mas a nossa rede estão tão sobrecarregada neste momento, apenas com encomendas de desinfectantes para as mãos e papel higiénico, que não temos capacidade para responder a outros pedidos», disse um colaborador da Amazon ao Wall Street Journal.

Para aumentar a capacidade de resposta e conseguir comprar os timings de entrega, a Amazon já anunciou que está a recrutar 75 mil novos colaboradores para os seus armazéns e 100 mil trabalhadores para ajudarem a processar as encomendas.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...