Amazon não está a aceitar carregamentos de produtos não essenciais

A Amazon informou os seus fornecedores de que não irá aceitar carregamentos de produtos não essenciais até 5 de Abril. A gigante de comércio electrónico está a dar prioridade a alimentos e equipamentos/artigos médicos, deixando para trás outros bens de consumo.

Isto não significa que a Amazon deixará de aceitar encomendas por parte dos seus clientes, caso peçam uma consola ou um livro, por exemplo. Porém, a entrega poderá demorar mais do que o habitual. Até ao início do próximo mês, os armazéns da Amazon não receberão novos carregamentos, a menos que se trate de bens essenciais. O objectivo da empresa é garantir que não faltam alimentos, por exemplo.

“Verificamos um aumento nas compras online e, como resultado, alguns produtos como bens para a casa ou artigos médicos esgotaram”, escreve a Amazon num email enviado a marcas e retalhistas. Na mensagem a que a AdAge teve acesso, a empresa explica que irá priorizar temporariamente artigos que estejam a ter muito procura, ou seja, produtos essenciais.

Em declarações à mesma publicação, porta-voz da Amazon sublinha que a empresa percebe que esta é uma mudança qe afecta os seus vencedores parceiros. Agradece, porém, a sua compreensão.

Gel desinfectante será um dos artigos a que a Amazon dará prioridade, já que tem estado em falta. Marcas como Clorox e Lysol têm tido dificuldade em garantir os stocks.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...