AHRESP alerta para “insolvências em massa” de bares e discotecas

Não há solução à vista para o encerramento dos bares e discotecas em Portugal. Quem o diz é a AHRESP – Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal, segundo a qual as empresas de animação nocturna se encontram “na iminência de insolvências em massa”, na sequência da pandemia de COVID-19.

“Urgem medidas compensatórias que evitem as inevitáveis insolvências e despedimentos colectivos”, aponta a associação em comunicado enviado às redacções. A AHRESP sublinha que estas empresas são essenciais no contexto da oferta turística nacional, mas que estão de portas fechadas há cerca de cinco meses.

É um “cenário dramático”, indica ainda a associação, sublinhando que resulta na “total descapitalização das empresas” e que coloca em risco a “sustentabilidade e sobrevivência de milhares de negócios e de muitos milhares de postos de trabalho”.

A AHRESP já apresentou um Guia de Boas Práticas ao Ministério da Economia, mas, após várias semanas, diz aguardar ainda reacção e respectiva validação por parte da Direcção-Geral da Saúde. Caso não seja mesmo possível reabrir no curto prazo, a associação propôs ainda um Programa de Apoio com sugestões de apoios financeiros não reembolsáveis para reforço das tesourarias.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...