Abrir horizontes na aprendizagem

Aprender não tem que ser um bicho de sete cabeças. Seja através da música ou de novas tecnologias, o mais importante é abrir as cabeças desde tenra idade e desenvolver o espírito crítico. E há duas empresas portuguesas que estão a reinventar o modelo de ensino.

Texto de Daniel Almeida e Maria João Lima

Ao contrário do que possa parecer, educar os mais novos e transmitir-lhes valores e ensinamentos não tem que ser uma tarefa complicada ou um “bicho de 7 cabeças”. Esta foi a premissa de que partiram Filipa Frade e João Pico para fundar precisamente o projecto Bicho de 7 Cabeças. «Tínhamos muita vontade de contribuir positivamente para uma experiência educativa mais rica. Em casa ou na escola, aprender deve ser algo prazeroso e divertido e ao mesmo tempo desafiante», conta João Pico. Quando se conheceram e descobriram que partilhavam este sonho, juntaram-se para criar conteúdos pedagógicos com abordagens diferentes do habitual. Procuram que este projecto seja a concretização da trilogia música, história e pedagogia, abordando várias temáticas que consideram relevantes para os mais novos, de forma a proporcionar sempre conteúdo enriquecedor e de qualidade.

Para ler o artigo na íntegra consulte a edição de Fevereiro de 2023 da revista Marketeer.



Artigos relacionados


PUB
loading...