“A rádio não é um filho menor”

spot_A afirmação foi feita pelo publicitário Edson Athayde no lançamento oficial da 3ª edição dos SPOT – Prémios de Publicidade na Rádio, que teve hoje lugar no Auditório do Diário de Notícias, em Lisboa. Os prémios, organizados pelo Grupo r/com, Media Capital Rádios e Controlinveste, têm por objectivo distinguir a criatividade e a inovação publicitária em rádio. A Edson Athayde juntaram-se para um debate sobre os novos desafios do mercado publicitário à rádio Rita Torres Baptista, directora de marketing do BES, e Paula Cordeiro, Coordenadora de Unidade em Ciências da Comunicação do ISCSP e Coordenadora Científica do R@dio em Congresso.

Apesar da falência geral da publicidade nos meios tradicionais, Edson Athayde defendeu que há várias formas de incentivar o capital criativo no meio rádio. «Se em 10 casos conseguirmos que dois sejam excepcionais, ficamos muito acima da média mundial», afirma o publicitário. Paula Cordeiro garantiu que «a rádio não vai morrer. Tem é de reinventar-se», destacando os exemplos de adaptações digitais do on-air verificadas em grande parte das estações do meio. A profissional realçou mesmo que a forte componente de interactividade online das rádios, como é o caso da Vodafone FM, pode até “puxar” ouvintes da Web para o FM. A concluir, os profissionais alertaram para a vertente humana deste meio que, segundo Paula Cordeiro, alia o factor musical surpresa às relações de comunicação estabelecidas entre locutores e ouvintes, algo muito apreciado por estes últimos. “A Rádio é feita por e para pessoas. E isto não pode ser desvirtuado”, rematou.

Os vencedores da segunda edição dos Prémios Spot podem ser consultados aqui.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...