A batalha de 2020: SEO vs. CRO – Como aumentar tráfego sem prejudicar a qualidade

Por Tiago Almeida Nogueira, Digital Marketing strategist no Grupo Salvador Caetano, consultor e formador de Marketing Digital

A revolução digital que se sente a nível dos utilizadores, mas também das empresas, faz com que surjam novas questões e necessidades para que o nosso negócio não acabe numa “sepultura digital”. SEO é daqueles “chavões” badalados no universo digital, mas se não ouvimos falar de CRO é porque algo está (realmente) mal.  É aqui que vemos que existe uma (grande) falta de literacia digital quando tentamos dar mais um passo em frente, mas não há alinhamento entre estas duas temáticas.

Mas como é que podemos optimizar a jornada do consumidor, sempre com foco na conversão, sem prejudicar todas as investidas no que diz respeito a SEO? Grande parte das vezes, aquilo que fazemos para optimizar a conversão vai ter repercussões nas nossas estratégias de SEO. Ao início parece fácil, mas será assim tão simples?

Com uma estratégia pensada e ponderada, sempre focada no consumidor, é possível que estas duas áreas trabalhem em sintonia e que não saíamos penalizados em nenhuma delas.

1 – Tráfego correcto será tráfego qualificado

O Conversion Rate Optimization (CRO) tem como um dos seus princípios o teste – sem testes não conseguimos optimizar. Quer sejam call-to-actions (cores, formas, dimensões, posicionamento, etc.), quer sejam imagens. Testar é o caminho. O que temos de ter cuidado a testar são os públicos. As nossas audiências. Cada vez mais vejo marcas em que as suas audiências são milhões de pessoas (a menos que estejamos a falar de uma marca de massas, algo está mal) e isso não está certo. Temos de entender quais são as keywords que vão gerar tráfego.

Mas a questão é: se essas keywords não vão converter, qual o objectivo de as estarmos a trabalhar? A verdade é que, muito provavelmente, grande parte das nossas conversões estarão alinhadas com uma pequena percentagem das palavras-chave que trabalhamos. Dessa forma, precisamos de encontrar os 15-25% de keywords responsáveis pelos 70-80% do nosso tráfego;

2 – On-page content

Uma grande quantidade de palavras-chave está directamente relacionada com posições mais elevadas nos motores de pesquisa (não somente isso, obviamente), porque responderá a mais questões, dúvidas e pensamentos que os utilizadores tenham. O que significa que, se for do seu agrado e que se encontrar as respostas de que eles necessitam, irá despoletar um maior número de partilhas e interacção por parte dos utilizadores que já visitam aquela página, acabando no final por gerar ainda mais tráfego.

Contudo, quando falamos de CRO, falamos de páginas que, de forma sucinta, respondam às nossas questões e que apresentem a unique selling proposition do produto ou serviço.

O nosso objectivo será encontrar o meio termo, correcto? Desta forma, temos de saber priorizar, um pouco como tudo na vida. Na parte superior da nossa página vamos colocar a informação mais importante de forma resumida e que seja fácil de converter para aqueles que procuram uma acção rápida e simples. Para aqueles utilizadores que se encontram numa fase diferente da jornada do consumidor (provavelmente que ainda não sabem o que querem), vamos colocar mais informação na parte mais em baixo da página, de forma a que possam ter mais respostas às suas questões e informação que será pertinente e que estão dispostos a ler para verem as suas questões respondidas;

3 – A dimensão das imagens e vídeos

Sabemos que as boas práticas dizem que o tempo de carregamento de uma página é fundamental quando falamos de SEO (quanto mais não seja para o utilizador impaciente e sem vontade de esperar).

Contudo, sabemos que quando falamos em aumentar a conversão, imagens em grande resolução, em várias posições e vídeos explicativos são um must have naquele momento do “comprar” ou “não comprar”. Imagens mais pesadas geralmente estão relacionadas com tempo de carregamento mais lento, o que significa que, quando falamos em aumentar o tempo de carregamento de uma página em detrimento de optimizar a conversão, a história pode ser prejudicial para a… conversão!

Os utilizadores da década 20 não querem esperar, querem serviços instantâneos, tão rápidos como as suas necessidades que mudam constantemente. O que significa que se essas várias imagens são pensadas para aumentar a conversão.. provavelmente vão acabar por prejudicá-la.

Continuamos a ver negócios a falar de SEO para trás e para a frente, mas raramente ouvimos negócios que falam de SEO e CRO na mesma frase. Cada dia que passa, vejo SEO e CRO como dois irmãos gémeos falsos que foram separados à nascença.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...