61% das vendas totais de bombons acontece no Natal

Os bombons correspondem à categoria que mais peso ganha na altura do Natal: 61% das vendas totais do ano concentra-se nesta época. De acordo com dados da Nielsen, a preferência dos portugueses vai para as caixas, habitualmente com motivos natalícios, que representaram 90% do total de vendas de bombons no ano passado.

Seguem-se as figuras de chocolate (41%), as águas-de-colónia (29%), licores (28%), bolachas sortidas (27%) e produtos de origem ovina/caprina (25%). O top de categorias natalícias conta também com vinho espumante, bolachas de manteiga, vinho do Porto, after shave, perfumes, whisky, aguardentes e perfumes para bebés.

A Nielsen destaca ainda o bacalhau como outra das estrelas do Natal no mercado dos Bens de Grande Consumo (BGC). Apesar de apresentar um consumo mais homogéneo ao longo de todo o ano, o bacalhau seco faz parte do top 15 das categorias com maior importância no Natal.

Nas principais zonas metropolitanas (Lisboa e Porto), o bacalhau congelado sobressai nos carrinhos de compras, especialmente entre os consumidores de classes sociais mais elevadas e em lares com crianças. A Nielsen justifica esta preferência com o ritmo de vida mais acelerado e a necessidade de soluções práticas, que levam os portugueses a estar disponíveis para gastar mais neste produto. No sentido inverso, em zonas rurais, nomeadamente em lares mais seniores e entre os consumidores de classes sociais mais baixas, o bacalhau seco predomina.

Quanto ao momento de compra, por exigir mais planeamento, o bacalhau seco começa a aumentar as vendas cerca de um mês antes do Natal, atingindo o pico em meados de Dezembro. O bacalhau congelado, por seu turno, atinge o pico nos dias mais próximos da Consoada.

No geral, a Nielsen sublinha que o Natal continua a ser o período mais importante do ano para as vendas de BGC: não é que o número de visitas aos supermercados aumente em relação ao resto do ano; verifica-se, contudo, uma subida de 15% no valor gasto por acto de compra. As promoções contribuirão para este dinamismo (51% versus 47% no resto do ano).

E quem faz as compras de Natal? No geral, pessoas mais velhas e já sem filhos a seu cargo. O perfil apontado corresponde a donas de casa inactivas, com mais de 54 anos e sem crianças em casa. São quem receberá as respectivas famílias durante as celebrações.

Marisco fresco leva a taça na Passagem de Ano

Tal como já é habitual, marisco fresco e vinho espumante são as categorias de produtos mais relevantes no período de fim de ano. As bebidas alcoólicas no geral, os bolos, os patés, as tostas e os frutos secos também aparecem no top 15 desta época.

«As duas celebrações que marcam o final do ano continuam a ter uma considerável importância e o esforço demonstrado para ter momentos de convívio ajuda a impulsionar os gastos de consumo que verificamos no mercado durante este período», comenta Marta Teotónio Pereira, client consultant senior da Nielsen,

A responsável considera que o mês de Dezembro é sinónimo de ganhos significativos para marcas e retalhistas, sendo o período do Natal e Passagem de Ano o que mais contribui para os resultados anuais de vendas no mercado nacional.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...